2018: Vestibular Político

11 de dezembro de 2017

Real: Sob tensão

No post de ontem tratei do tema para o próximo ano 2018: Vestibular político. Fiz um breve relato dos principais candidatos que revelaram sua intenção em participar das eleições para presidente. Olhando de hoje, e considerando as pesquisas existentes, as perspectivas não são muito promissoras. Também observei as mudanças no campo eleitoral em função da mídia digital.

Os mercados consideram essa indecisão de forma distinta: a bolsa de valores, já faz alguns meses, que se encontra estagnada dentro de um intervalo entre 72.000 e 78.000; o câmbio da mesma forma entre R$ 3,10 – R$ 3,30; e no mercado de títulos, os juros projetados subiram mesmo havendo quedas da taxa SELIC. A maior distorção se encontra nos títulos pré-fixados, as LTNs. Só como exemplo, as taxas embutidas nesses títulos consideram uma elevação da SELIC em 200 pontos para 2018 e depois disso uma média de 11,5% a.a. Recomendo investimento nesse papel, pois existe risco, mais existe muito retorno!

Porém, do ponto de vista técnico, o que podemos esperar para o dólar em 2018? Meu cenário básico é de uma queda das cotações até o nível de R$ 2,90 – R$ 2,80 e depois um movimento de alta que levaria o real até R$ 3,55 – R$ 3,75.


- Só isso David, jogou os números sem mais delongas?
Pois é meu amigo, você já sabe como eu não gosto de fazer previsões anuais, mas tenho que me adaptar a concorrência! Ao analisar minhas previsões do ano anterior o cenário base acabou não acontecendo, vejamos a seguir o que eu havia sugerido:

... “In god we trust” – Este é o cenário que eu acredito mais provável ...” venho frisando que é necessário o dólar ultrapassar a barreira dos R$ 3,65 e depois R$ 3,75; antes disso ainda é incerto” ... ...” No post não-arrisque-ficar-rico-pela-segunda-vez comentei: ... “O objetivo será entre R$ 3,60 – R$ 3,75 a ser definido melhor mais à frente. Caso o que estou esperando aconteça, ficarei bastante confiante numa alta mais consistente do dólar no longo prazo. Posso adiantar que o nível de R$ 4,25 será testado novamente, seria uma alta expressiva superior a 25%! ” ...

... “Zen” – Nesta situação o dólar ainda permaneceria “zen” por mais um tempo e poderia atingir o nível de R$ 2,80, para em seguida iniciar seu movimento de alta para níveis maiores R$ 4,50 e R$ 5,50” ... ...” como em toda avaliação técnica, é importante identificar o nível onde a análise está errada e, neste caso, seria R$ 2,50” ...

O que acabou acontecendo foi a predominância do cenário “Zen”, que não era o meu favorito. Do ponto de vista técnico realizei alguns ajustes em função do movimento observado em 2017.

São necessárias algumas observações adicionais à previsão exposta acima. No caso de o dólar continuar caindo, o próximo nível seria de R$ 2,60, onde obrigatoriamente deveria reverter a queda. Caso isso não aconteça, e principalmente se o patamar de R$ 2,50 for rompido, vou ter que refazer minha análise.

Do outro lado, como frisei no último post bitcoin-piramide-digital, o dólar estaria dentro de uma mini correção de alta para em seguida voltaria a cair.

 

Existe uma possibilidade de a queda para R$ 2,90 não acontecer e já estarmos vivendo o cenário de alta do dólar. Isso ficara mais evidente caso ultrapasse o nível de R$ 3,50. Os objetivos nesse caso apontariam para as projeções do início deste trabalho – R$ 3,55/R$ 3,75.

Acredito que buscar todas as possibilidades não seria de grande utilidade aos leitores além de confundir. Só gostaria de deixar registrado que caso o dólar ultrapasse o nível de R$ 3,75, a opção do ano anterior “In God weTrust” poderá voltar à tona. Ouvi Lula na plateia? Hahaha ...

Bem, agora que eu já combinei tudo com o Bolsonaro, ou quem estiver na frente nas pesquisas, sugiro acompanhar o Mosca para os futuros trades. Detalhe, com o Lula não combino nada! Hahaha ....  

O SP500 fechou a 2.659, com alta de 0,32%; o USDBRL a R$ 3,3047, com alta de 0,39%; o EURUSD a 1,1768, sem alteração; e o ouro a U$ 1.241, com baixa de 0,48%.


Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário