Inflação: A Revanche

20 de julho de 2015

O ouro derreteu!

Depois de duas semanas sem postar, vou comentar alguns acontecimentos desse período. Antes de começar queria falar sobre futebol, ontem fui assistir o jogo Palmeiras x Santos como um "espião", infiltrado na torcida do Palmeiras! Hahahaha ... Não conhecia o estádio novo, e fiquei bastante impressionado. Mas antes de chegar até lá, uma multidão de pessoas se apinhava nas ruas estreitas da vizinhança. A sujeira que se encontrava neste percurso era absurda, tinha de tudo, papel, latas de cervejas, urina e etc... Lamentável! Ainda bem que não fui com minha camisa do Santos, pois caso contrário, hoje vocês só teriam um Mosca dizimado! Hahahaha ...

Quem diria, a Grécia se safou. Tudo indicava que a saída do euro era eminente. Li um comentário que pareceu bastante interessante: Quando Tsipras pediu o referendum imaginou que o sim iria ganhar e assim facilitaria sua vida na renegociação. Acontece que o não ganhou e a batata quente voltou às suas mãos. Porém, a inesperada aceitação pelo Parlamento do novo acordo proposto pela Troika, deu sobrevida, e porque não, mais tranquilidade a situação na Europa. Hoje os bancos reabriram e a Grécia fez o pagamento ao ECB, claro com uma linha de crédito fornecida pelo próprio. Kick the can down the road!

Se a situação da Grécia vai ser resolvida agora, não parece clara. mas o que não se tem dúvida, é que, Tsipras vai ter que fazer carreira solo, uma vez que seu companheiro pop star foi demitido pela Troika! Hahahaha ....

Aqui no Brasil vivemos uma bagunça política grande, Eduardo Cunha mostrou a que veio, e depois de ter sido acusado de pedir U$ 5,0 milhões de propina, atirou para todos os lados. Mas nesse mar de corrupção, o que são US$ 5,0 milhõezinhos? Troco! Difícil projetar como irá terminar este embrulho, mas uma coisa de boa já está acontecendo, o volume de propina deve ter caído a zero, e talvez esse seja o preço a ser pago, para um mínimo de decência se implemente. A economia vai de mal a pior, e isso já bateu na popularidade, ou melhor, "despopularidade" da Presidente Dilma.

- David, chega de lero-lero, tudo isso é notícia velha, você não vai comentar sobre seus trades, que não deram certo?
Claro que sim, tínhamos uma posição comprada em euro e fomos estopados no dia 15/07. No post regra-de-três, fiz os seguintes comentários: ...Estou trabalhando com o cenário em vermelho, e é nele nossa aposta com o stop a 1,10. Já no caso em azul as coisas podem se complicar. Se romper o nível de 1,085, o euro pode cair um pouco e ensaiar uma nova alta, ou continuar caindo e testar as mínimas de 1,045. Esta dúvida fez com que eu colocasse o stop a 1,10. Abaixo disso, sem apostas, só observar.... O gráfico postado encontra-se a seguir.
Esta novela de posição já se arrastava por um bom tempo, com liquidações parciais durante esse período. Eu já não tinha muita confiança nesses movimentos e  no post  home-sweet-homecalculei o prejuízo caso fossemos stopados, o que acabou acontecendo: ... Desta forma, se formos stopados, o prejuízo será mínimo, aproximadamente 0,27%. E assim vamos nós, com cautela no mercado da moeda "traiçoeira"...

Outra posição que foi stopada foi a do USDBRL no dia 07/07. No post regra-de-três, fiz os seguintes comentários: ...Imagino dois tipos de correção, em azul que é a minha preferida, o dólar poderia chegar próximo a R$ 2,80. Se  acontecer durante minha viagem, saia fora do trade. A outra hipótese em vermelho, ficaria negociando neste intervalo para depois subir. Precisamos uma queda abaixo de R$ 3,05 para aumentar a chance do azul, caso contrário, aguarde....
Como observei no post tendências-chinesas, esta posição foi feita há mais de dois meses e tinha um resultado neutro: ...Os juros estão a nosso favor, o problema é de quem está comprado. E quanto mais o movimento ficar contido, pior para eles. Fazendo uma conta simples, estes 60 dias na posição agregam juros de 2%, isso faz com que nosso preço de equilíbrio passe dos R$ 3,15 (ponto de entrada) para R$ 3, 2130, ou seja, já estamos no zero a zero se formos estopados. Cada dia que passa, e continuamos na posição, contabiliza um lucrinho no bolso. Plim! Recalculando o nível de entrada até o dia da liquidação, resultou numa taxa de câmbio de R$ 3,22, e um lucro de 0,85%.

Mas o mercado que vou comentar hoje é o do ouro, que chegou a cair US$ 44,00. Os analistas forneceram algumas razões para esse movimento, uma delas é que a China publicou a quantidade de ouro de suas reservas, que ficou abaixo do que o mercado esperava, outra que uma ordem gigante de venda no mercado Asiático de cinco toneladas fez o ouro derreter em segundos, e outras mais. Nietzsche, lembram?  

Durante estas duas semanas o metal vinha num movimento de queda constante. No post 1-minuto-61-segundos, fiz os seguintes comentários: ...Com uma visão de mais a longo o prazo o dilema continua, porém as chances de uma nova mínima aumentaram bastante. A princípio esta eventual queda não deveria ser muito grande, entre 5% - 10%... ...Mas se por acaso o metal resolver cair mais e romper o nível de US$ 1.050, aguardem a minha volta, a queda poderá ser muito maior...
Hoje a mínima atingida foi de US$ 1.088, e não preciso dizer que os dados de momentum são horríveis, não indicando nenhum alento para arriscar uma compra, apenas o preço de US$ 1.050 mencionado acima. Uma atitude mais arriscada, seria tentar uma compra com o stop nesse patamar, mas não vou fazer, prefiro aguardar mais algum tempo. 

o SP500 fechou a 2.128, sem alteração; o USDBRL a R$ 3,2002, com alta de 0,40%; o EURUSD a 1,0830, sem alteração e o ouro a US$ 1.101, com queda de 2,86%.
Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário