Inflação: A Revanche

5 de janeiro de 2016

Esquenta

Os jovens criaram um costume antes de saírem para a balada de tomarem alguns tragos em suas casas. Isso vale para ambos os sexos, uma vez que as mulheres de hoje em dia, revindicaram seus direitos neste quesito, bebendo tanto, ou mais, que os homens.

Ao questioná-los, argumentam que as bebidas custam muito caro nas baladas. Mas eu imagino uma outra razão, a que preferem chegar mais "alegrinhos". Neste nosso mundo digital, as conversas são mais eletrônicas que presenciais, o que faz o tête a tête, muito mais difícil.

O Mosca ainda não voltou a suas postagens diárias. Mencionei que durante o período de férias, faria algumas inserções. Resolvi fazer um "esquenta" hoje!

O Ano Novo não começou muito bem para os mercados de risco, a publicação dos dados da manufatura chinesa ontem, fez com que as bolsas, e as moedas dos países emergentes, tivessem quedas ao redor do mundo, inclusive o real.

Os argumentos divergem entre os analistas, de um lado o pessoal que minimiza esses resultados, haja visto que representam pequena parcela do PIB. Esse grupo acredita também que, os USA estão em rota de crescimento moderado. Assim, essas quedas são oportunidade de compra. Do outro lado, outros economistas alertam para uma desaceleração mais forte da China, que irá ocasionar problemas sérios nas já endividas empresas daquele país, elevando o número potencial de falências.

E o que o Mosca acredita? Nos dois cenários! Como venho repetindo à um bom tempo, os indicadores técnicos apontam muita indefinição, o que não deixa de ser consequência dessas divergências. Desta forma, ficamos de espectador sem nenhum viés. Let´s the market speak!

Em seguida, um breve update nas posições de USDBRL e juros de 10 anos.

No post usdbrl, fiz os seguintes comentários: ..."é razoável supor uma alta até os níveis de aproximadamente R$ 4,00, onde sugiro a seguinte estratégia de trade na venda de dólar: 1/3 a R$ 3,97, 1/3 a R$ 4,00 e 1/3 a R$ 4,03, com um stop em toda posição a R$ 4,10"... Veja o gráfico a seguir.
Ontem o dólar chegou a R$ 4,07 próximo a nosso stop. Embora este trade seja contra a tendência de médio prazo,acredito que ainda exista uma chance de queda do dólar. Além do mais, estamos arriscando pouco, 2,5%. Caso queira saber quais as perspectivas que tracei, sugiro consultar o post real.

Já em relação aos juros de 10 anos, os comentários que fiz no post juros-de-10-anos, ainda continuam indefinidos: ..."A configuração técnica dos juros de 10 anos, deixa totalmente aberta a possibilidade de uma alta ou de uma baixa"...

Está operação foi proposta à quase dois meses resultado-dos-helicópteros, desde então não houve definição, nem do ponto que nos favoreceria na alta - 2,40%, nem a execução do stoploss: ..."Acredito que vale uma aposta na alta dos juros, ao nível de 2,25% a.a. com um stop a 2,13% a.a"...
Bem, o objetivo de hoje foi só dar um passada resumida em nossas posições. Continuem curtindo suas férias. Se elas são fora do Brasil, sugiro seguir os conselhos de um amigo a de usar os dólares "velhos"! Hahaha...

Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário