2018: Vestibular Político

7 de novembro de 2017

Bolsonaro x Lula: Sem opção!


Responda sinceramente, se você tivesse que optar entre um desses nomes para escolher o próximo presidente qual escolheria? Antes que responda quero dizer que eu não acredito ser essa a dupla que comporá o segundo turno das eleições presidenciais do próximo ano. Eu espero!

Para pessoas esclarecidas imagino que a sensação de indignação é igual a minha. Como poderia o Lula ainda ter mais que 100 votos? E olha que esses 100 votos de parentes também estariam sob risco. Sem deixar se envolver pela emoção, a única conclusão que se pode fazer é que, boa parte dos brasileiros não se importam com o caráter de seus governantes.

Basta um discurso de proteção aos mais pobres, para quem se beneficiar, votar nele. Agora se é um mega ladrão, incompetente, tanto faz, desde que o “meu” esteja garantido. Essa observação coloca em cheque nosso futuro, haja visto que, parcela considerável pensa desta maneira. Mas felizmente, não é a maioria.

Do outro lado, Bolsonaro está conquistando os eleitores que estão cansados de tudo e de todos, querem a ordem. Para quem pensa assim, esse capitão do exército que durante sua vida militar esteve envolvido em várias confusões, sendo que uma delas o levou a prisão por um período curto, é uma opção.

Seu superior, Coronel Carlos Alfredo Pellegrino fez a seguinte avaliação de seu comandado: ...” Bolsonaro tinha permanentemente a intenção de liderar os oficiais subalternos, no que foi sempre repelido, tanto em razão do tratamento agressivo dispensado a seus camaradas, como pela falta de lógica, racionalidade e equilíbrio na apresentação de seus argumentos" ...

Tenho certeza que em outra situação, Bolsonaro não teria 1% da intenção de votos, mas atualmente na falta de alguém para enquadrar os políticos, ocupa a segunda posição.

A pesquisa do IBOPE mais recente contém uma informação interessante. Na coleta feita com todos os eleitores, Lula tem 35% das intenções de voto enquanto Bolsonaro apenas 13%. Por outro lado, a mesma pesquisa feita com as pessoas que usam a internet, Bolsonaro sobre até 10% a mais, dependo dos adversários.



Essa pesquisa mostra a força da mídia social nas eleições, o que já pode ser visto na vitória em primeiro turno de Joao Doria à Prefeitura de São Paulo.

- David, já está fazendo as malas! Hahaha ...
Muito cedo para tanto, alguns fatores devem ser considerados antes de acreditar que esse será nosso fim como brasileiros. Primeiro que o Lula tem uma grande chance de ser preso até lá, algumas declarações de juízes do Tribunal Superior parecem indicar que esse seria seu entendimento. Bolsonaro não participou de nenhum debate e quando isso acontecer ficará nítido seu despreparo. Por último, uma eventual candidatura de um outlier. Nesse campo, tem se especulado o nome de Luciano Huck. Se isso acabar acontecendo, acho que tem uma grande chance de ser eleito ainda no primeiro turno. Canalizaria os votos dos indefinidos, parte do Lula e parte do Bolsonaro, teria os votos de quem se considera sem opção.

Outro fator bastante importante é como estará a economia no meio do próximo ano. As previsões da maior parte dos economistas apontam para um crescimento dar ordem de 2,5% para 2018. Isso significa que estará bem melhor do que está agora. Nesse caso, O governo, no caso o PMDB, será peça importante no mapa eleitoral. Não que Temer possa ser um candidato, seria um suicídio, mas quem o partido apoiar terá um tempo importante de televisão.

Os dados recentes da economia brasileira não estão muito bons, também não estão ruins, pararam de melhorar. Ontem foi publicado o PMI de serviços e o mesmo ficou abaixo de 50, que significa retração. Eu perguntei aos economistas da Rosenberg se deveríamos nos preocupar. Suas respostas foram que o processo é assim mesmo e que mantem as mesmas projeções anteriores de crescimento.


- Mas e se não der certo e ficarmos com a opção Lula x Bolsonaro?
Vou apelidar essa dobradinha de “sem opção”. Agora se isso acontecer não adianta espernear. Votar em branco ou nulo, significa votar em quem tem mais votos, sendo assim, é obrigatório a escolha de um deles. Não vou revelar o meu, mas posso afirmar que não voto no Lula nem morto. Para mim é inconcebível votar numa pessoa sem o menor caráter que destruiu o Brasil. Não vem dizer que ele vai virar honesto, isso não existe, se fingir essa honestidade valera por pouco tempo.

No post fed-sob-nova-direção, fiz os seguintes comentários sobre o Ibovespa: ...” vou estabelecer os seguintes trades: comprar ½ da posição a 74.000, e caso caindo a outra metade a 71.500. O stoploss para essa posição é 69.000” ... ...” A estratégia adotada de dividir as ordens é função de nossa posição existente no Ibovespa e também pelos parâmetros técnicos que indicarem correções mais prováveis nesses dois pontos” ...


Na última sexta-feira o primeiro nível foi atingido, ativando a primeira parte de nosso trade. Os negócios de hoje apresentam uma queda superior a 2%, o que me faz imaginar que nos próximos dias o segundo nível será completado.


Não tenho razões para mudar de ideia, a de que a bolsa está numa correção, e quando terminada deve entrar num novo movimento de alta. Mas também não ficarei confortável com quedas além dos 71.000 e principalmente abaixo de 69.000, onde coloquei o stoploss.

Caso essa última hipótese aconteça ainda não poderia mudar definitivamente minha previsão de alta, isso só iria acontecer abaixo de 64.000, uma queda significativa de 12% dos níveis atuais. Os leitores poderiam se perguntar por que não deveria aguentar até os 64.000, já que esse é o nível “correto”. Minha reposta é que seguimos as probabilidades e o bolso, e nesse caso, os dois seriam violados, o primeiro argumento diz ser pouco provável que uma correção aconteça com tamanha extensão, e o segundo que o prejuízo seria muito grande.

E desta forma que eu sugiro os trades, buscando perder pouco mesmo que no futuro essa perda poderia ter sido evitada, ao permanecer na posição. Por outro lado, caso isso não aconteça, e o mercado realmente muda de direção, não vamos ficar sem calças! Torcida agora só no futebol. O Santos ganhando e o Corinthians perdendo, o que já é muito difícil de acontecer!

O SP500 fechou a 2.590, sem alteração; o USDBRL a R$ 3,2713, com alta de 0,67%; o EURUSD a € 1,1589, com queda de 0,16%; e o ouro a U$ 1.275, com queda de 0,44%.


Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário