Inflação: A Revanche

20 de maio de 2015

Dicas de um Guru

Da mesma forma que estar bem informado é importante no mundo dos Investimentos, seguir algumas regras de execução também o é. A Análise técnica é uma grande ferramenta para estabelecer oportunidades e limites, porém ainda falta um elemento, que é o fator emocional, pois ele pode contaminar todo o resto.

O post de hoje é dedicado a 13 dicas, que uma das feras do mercado financeiro publicou recentemente. Seu nome é Paul Tudor Jones, gestor de Hedge Funds, desde 1980, e que acumulou uma fortuna de alguns bilhões de dólares, segundo a revista Forbes. Vejam a seguir:

  1. O mercado tem consistentemente passado por eventos de magnitude de "100 anos", a cada 5 anos. Por mais que eu gaste tempo na análise e coleta de informações fundamentais, no final do dia, eu sou escravo das cotações.
  2. A geração jovem tem dificuldade de entender (e racionalizar), porque algo tem que subir ou cair. No momento em que se torna evidente, o movimento terminou.
  3. Quando eu entrei neste negócio, tinha muito poucas informações fundamentais, e o pouco que se tinha, era imperfeita. Eu aprendi a seguir os gráficos. ( Por que trabalhar quando o Sr. Mercado pode fazer isso para você?).
  4. Existem muito mais intelectuais nesse negócio hoje. Isso, mais a explosão das informações na internet, cria uma ilusão de existir uma explicação para tudo. Assim, o pensamento vai, e sua principal tarefa é encontrar esta explicação. Como resultado dessa abordagem, a análise técnica está em último lugar para muitos desta geração mais jovem, uma vez que esse método os obriga a fechar os olhos e confiar na ação dos preços. A dor de ganhar é demasiadamente alta para suportar.
  5. Não existe treinamento - sala de aula ou qualquer outra forma - que pode te preparar para o último 1/3 de um movimento, se é o fim do mercado de alta ou de um mercado de baixa, ninguém sabe. Não há nenhuma lógica; a irracionalidade reina, e nenhum curso pode te ensinar o que fazer durante esse breve reinado, volátil. A única forma de aprender a operar nesse momento, e vivê-lo.
  6. Fundamentos podem ser bons para o primeiro terço ou os primeiros 50% a 60% de um movimento, mas no último terço de um mercado de alta é uma explosão, quando a mania prevalece e os preços têm movimento parabólico. 
  7. Foi o mercado de algodão que quase me quebrou. Nesse ponto eu me perguntei, " Sr. Estúpido, por que arriscar tudo numa operação? Por que não tornar sua vida buscando a felicidade, em vez de dor?"
  8. Se eu tiver posições que estão indo em direção contrária, eu elimino, se estão indo ao meu favor, eu mantenho ...Controlar o risco é a coisa mais importante em investimentos. Se você tem uma posição que o está deixando desconfortável, a solução é simples, saia fora, porque você sempre vai poder retornar.
  9. Fazer preço médio para baixo, é uma tática perdedora.
  10. O conceito de comprar uma ação, cujo P/L é 100 ( muitíssimo elevado) é apenas um anátema. Dito isso, no final do dia, seu trabalho é comprar o que vai subir e vender o vai cair, de modo que, quem se importa como o P/L?
  11. A progressão normal da maioria dos traders que eu vi, é que algo acontece com o passar do tempo. As vezes, em função de seu sucesso, tornam-se mais conservadores. Isso é certamente o que eu tive que enfrentar nos últimos 12 a 18 meses. Você tem que administrar ativamente contra esta tendência de se tornar mais conservador.
  12. Eu procuro oportunidades com preços tremendamente distorcidos para recompensar o risco. Não existe nunca razão para tomar riscos substanciais, porque você deve sempre ser capaz de encontrar várias outras oportunidades, que oferecem baixo risco de perda e alta possibilidade de ganho.
  13. Eu acredito que as melhores oportunidades acontecem quando o mercado muda de direção. Todo mundo diz que você será liquidado ao tentar pegar os picos e vales , e onde você ganha, é apostando no meio do movimento. Bem, por doze anos eu fui deixando a "comida" do meio, mas eu fiz um monte de dinheiro nos picos e vales.
Vale uma reflexão individual de como você vem atuando, e com certeza algumas dessas situações aconteceram. A postura de Tudor é bastante pragmática, como deve ser alguém que usa análise técnica. 

A Análise de hoje será sobre o Ibovespa, no post camelô-de-mercado, fiz os seguintes comentários: ...Se a bolsa continuar subindo, e os dados de momentum, estão positivos, o próximo ponto será no intervalo entre 60.000 - 62.000...Vejam a seguir, o que ocorreu depois disso.
Depois de atingir uma máxima de 58.500 no início de maio, a bolsa vem recuando levemente, situando-se atualmente ao redor de 55.000. Não se pode afirmar que o movimento de queda que estou aguardando, já começou, ou se ainda buscará atingir os 60.000 - 62.000. O meu real interesse é no retângulo em vermelho, ou caso suba vai depender.

- David, se você dependesse do Ibovespa, já não teria mais nenhum leitor!
Estou sentindo sua falta, o que está acontecendo com você? Saudades! Hahahaha ... Em relação a sua afirmação, considere que eu sempre disse, eu não acompanho muito esse mercado, dou sempre uma visão mais de longo prazo. Depois leia melhor as dicas do Paul Tudor acima, e veja que ele sugere não estar no mercado sempre, somente em algumas situações, e é como eu sugiro meus trades, com raras exceções.

O SP500 fechou a 2.125, sem variação; o USDBRL a R$ 3,0025 com queda de 1,21%; o EURUSD a 1,1099, com queda de 0,43%; e o ouro a US$ 1.209, com alta de 0,18%.
Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário