Inflação: A Revanche

20 de janeiro de 2017

"Shit Happens!"


Quem tem uma mente matemática e conhece estatística pode aceitar melhor situações da vida. No passado, fui assíduo frequentador dos Cassinos e ficava até altas horas buscando quebrar a banca. Na verdade, nunca fui um grande jogador, porém tinha uma grande disciplina nas apostas. Não saberia dizer qual o meu resultado final, mas deve ter sido negativo, embora me recorde de que nos últimos anos tive alguns momentos positivos.

Depois de muito tempo, a convivência diária com os mercados fez com que eu me desinteressasse completamente pelo jogo, afinal, sendo racional, como eu poderia entrar numa aposta onde minha chance de ganho não era nem 50/50?

Neste ano fui com meu filho e enteadas ao Cassino e, depois muita insistência, decide arriscar US$ 100. Acho que minha atitude foi desmotivadora, se é que eles esperavam um jogador arrojado. Mecanicamente, colocava minhas apostas no mesmo número da roleta e, sem a menor emoção, aguardava o resultado. Em determinadas situações, quando não era contemplado, eles exclamavam a meu lado, “puxa, quase acertou em cheio! O número que deu estava do lado do seu!”. Eu nem me mexia, movia novamente minhas fichas para a próxima rodada.

Eu sabia claramente que dependia da sorte e caso desse o meu número, imediatamente iria ao caixa para trocar todas as fichas. Que graça tem jogar? Me desculpem os que adoram, mas não acho nada divertido. Para uma pessoa como eu, que tem esse enfoque, é chato ter que esperar um momento de sorte. Mas, não nego que esse momento pode acontecer.

Essa introdução se deve ao “acidente” ocorrido ontem, com a queda do avião que levava o Ministro Teori Zavascki, juntamente com seu amigo Carlos Alberto Filgueiras, dono do Hotel Emiliano. Assim como eu, vocês devem ter recebido inúmeras mensagens de Whatsapp sugerindo que não foi um acidente, com estatísticas como a da revista Exame, que publicou apontando que a probabilidade de morrer na queda de avião desta forma é de 1 em 11 milhões.

O fato do ex-Ministro ser o relator do caso lavajato leva a teorias de conspiração e, para dar maior sustentação a quem está lendo, outros eventos são elencados, embora não tenham nenhuma relação entre si. Não sou especialista em acidentes aéreos, bem como também não o é quem publica essas informações, mas me parece que esse é mais um caso que se encaixa na frase “shit happens”.

Assim como no caso da roleta, naturalmente com uma probabilidade de ganho bem superior à de um acidente aero, aviões caem! Eu não vou deixar de viajar de avião por causa disso, as chances de não acidente são muito superiores a acertar no número 32 da roleta, como foi divulgado pela mídia a jogada feita pelo filho de um empresário. Ambos podem acontecer! Agora, o que soa um pouco estranho é como um Ministro do STF aceita uma “carona” em avião particular. Eu acredito que algumas profissões exigem uma postura ética muito diferente a outras. Se eu fosse convidado não teria problema, mas um Ministro sempre poderá suscitar certas dúvidas. Não estou sugerindo nada, apenas acho que ele não deveria ter aceitado.

Bem, mudando de assunto, hoje é dia de comemoração; finalmente, o “já-Presidente” será empossado. O mercado aguarda com ansiedade seu discurso, mas acho que ele vai reforçar tudo que disse anteriormente, não teria porque ser diferente. O que irá contar daqui em diante não é o que ele diz, mas o que ele faz. A sorte está lançada!

Ontem Mario Draghi, o “Ex-Super Mário”, decidi tirar seu título, pois ultimamente vem decepcionando. Na reunião mensal do ECB, publicou como de costume os argumentos de sua decisão, a de manter as taxas de juros em níveis negativos, além de continuar injetando recursos no sistema através da compra de títulos. Seus motivos podem ser vistos abaixo em destaque.


Os dois argumentos citados não condizem com a realidade em que o mundo se encontra. O primeiro, que a possibilidade de queda da atividade poderá advir de fatores globais, não parece acontecer; tanto os EUA, bem como a própria China que publicou seu PIB ontem referente a 2016 em 6,7%, não apontam nesta direção. Já seu segundo argumento difere muito da expectativa do mercado que vê a inflação subindo na zona do euro, conforme se pode verificar na ilustração a seguir.


A conta corrente da zona do euro, outra estatística que mede a solvência, atingiu novo recorde, chegando em 36 bilhões de euro.

O único argumento que poderia de certa forma preocupar é o elevado grau de endividamento por parte dos governos, nas economias desenvolvidas, que vem crescendo de forma preocupante. Mas, nesse ponto, os grandes culpados são o Japão e a própria Europa. Está na hora dos bancos centrais começarem a interferir menos no mercado mobiliário. Como se deve fazer, isso é outra história; é algo muito delicado.


Embora os emergentes estejam relativamente comportados na emissão de dívidas, a classificação de risco dos países latino americanos não tem nada com o que se orgulhar, muito poucos tem investment grade.


No post com minhas previsões para 2017 SP500-céu-azul Tracei dois cenários muito diversos para o índice Bovespa, que repito abaixo:

...“Let´s go” – Acompanhando a alta de seu tio mais rico, o SP500, o índice Bovespa estaria num movimento de alta de mais longo prazo, o que poderia leva-lo a níveis de 80.000 e posteriormente 105.000, sendo esse último o mais provável” ...

...“Não espere por mim” – Nesse caso, a correção ainda estaria em curso e, como vocês bem sabem, não se pode estimar sua duração nem quais os níveis, pois dependerá do seu formato – triângulo, flat o etc... O que eu posso dizer é que no limite poderia voltar a 30.000, porém entendam que isso não é uma previsão”...

Eu sei que colocações deste tipo não resolvem muito, porém a análise técnica me obriga a alertar para situações como esta.

- David, mas enquanto você estava na boa vida o índice Bovespa subiu e está próxima das máximas.
Então vamos ver o que eu disse numa última atualização no post Fungando-no-cangote-do-BC: ...” Por outro lado, não consigo ainda responder que tipo de correção se desenha: pequena, média ou grande. O máximo que consigo neste momento é traçar alguns níveis de acompanhamento” ...


Parece que o índice Bovespa está pronto para atingir novas altas e o cenário “Let´s go” acima poderá se concretizar. Assim, vou colocar uma sugestão de trade caso o índice feche acima de 66.000 com um stop a 62.000; tudo indica que isso é o mais provável, mas é importante que ultrapasse essa marca.

O post de hoje trata de eventos não prováveis que acabam acontecendo e, no caso do índice Bovespa, seria uma nova rodada de queda que colocaria esse ativo nos meus parâmetros anteriores, mas. Ao invés de ficar enchendo vocês com números, vamos concentrar na possibilidade traçada acima.


O SP500 fechou a 2.271, com alta de 0,34%; o USDBRL a R$ 3,1685, com queda de 0,87%; o EURUSD a 1,0699, com alta de 0,34%; e o ouro a US$ 1.209, com alta de 0,38%.
Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário