2018: Vestibular Político

2 de fevereiro de 2018

O PIB americano explodiu!



Os leitores do Mosca sabem que o mundo vem crescendo consistentemente. Para verificar as previsões, fui dar uma olhada na projeção do PIB elaborado pelo FED de Atlanta, para o 1º trimestre do ano. O resultado é impressionante 5.4%! Uallll


É verdade que esse resultado é relativo somente ao mês de janeiro podendo alterar bastante, mas é um ótimo começo e difere significativamente em relação a previsão dos analistas que se encontra em torno de 2,5%. Lembrem que até pouco tempo tudo acontecia ao reverso, a estimativa dos analistas era sempre bem superior ao FED de Atlanta. Vamos acompanhar, o track record deles é bom.

Um indicador evidenciando que os americanos foram as compras pode ser constatado ao comparar os salários recebidos em relação a sua poupança. Uma melhora notada ultimamente é a diminuição dessa diferença, bastante influenciada pela elevação dos salários.


O ISM publicado nesta semana mostra que a Indústria se encontra em pela recuperação, cujo nível é o mais alto desde a recessão de 2008.


Um gráfico interessante mostra a relação entre o PMI e os juros de 10 anos. É razoável supor que se a indústria cresce os juros também tenham que subir – pelo bom motivo, para evitar um superaquecimento. Nessa comparação, se nota um espaço para os juros subirem, o que está de acordo com nossa posição neste mercado.


A última reunião do FOMC deve ter sido um momento de despedida da professora Yellen. Como havia antecipado, era pouco provável que o FED fizesse um movimento nesse Comitê. Agora, para a próxima reunião de março o mercado dá como certo uma nova alta de 0,25%, veja o gráfico a seguir.


Algo que vem passando desapercebido da imprensa é a constante valorização do Yuan, moeda chinesa. É verdade que o dólar vem apanhado de todas as moedas do G-10, mas os emergentes têm outra dinâmica, principalmente a China que depende muito da exportação. O nível de 6.30 já é quase igual ao que prevalecia antes da crise que começou em 2015. Para lembrar os leitores, foi nesse momento que se iniciou uma saída expressiva de reservas daquele país.


Parece que a direção dada para a economia chinesa daqui em diante, vai premiar mais o mercado interno que as exportações. Veja as previsões para o PIB Chinês onde a indústria cresce menos em detrimento dos serviços.


Hoje foi publicado os dados de emprego, e para completar o hall de boas notícias o número de postos criados foi de 200 mil, acima da expectativa do mercado.


Mas o que realmente chamou a atenção, é que finalmente os ganhos por hora trabalhada subiram, atingindo 2,9% em bases anuais. Como se pode verificar a seguir, um recorde desde a queda ocorrida depois da recessão de 2008. Esse fator é importante pois sugere uma alta dos preços dos produtos e como consequência da inflação.




No post você-confia-nos-analistas, fiz os seguintes comentários sobre os juros de 10 anos: ...” hoje os juros estão batendo na porta do nível de 2,62% que se rompido poderão atingir o nível de 3,0% marcado abaixo”... ...” os juros permanecem num intervalo muito restrito próximo ao nível de 2,62%, como se esperando alguma notícia para romper esse nível” ...


Parece que a única notícia foi o post do Mosca! Depois dos dados publicados hoje, os juros subiram para 2,83%. Minha ideia e realizar o resultado ao redor dos 3% e esperar para ver o que acontece. Esse nível é de muita importância, pois além de ser uma barreira, é um nível que contém um fator psicológico. Acredito que, se os juros ultrapassar esse patamar, terá impacto mais sensível sobre os outros ativos.

 
Tecnicamente é muito importante observar o que acontece caso os juros atinjam esse nível. Poderá abrir a porta para juros bem mais elevados nos próximos anos. Mas vamos esperar para ver o que acontece, e só depois traçar sua possível trajetória.

Em todo caso, vou tomar as seguintes medidas, elevar o stoploss para 2,62% e realizar metade da posição a 2,85%. Quanto a posição de bolsa, fomos stopados no SP500 a 2.800. Parece que a alta dos juros está fazendo um estrago nos ativos. Seguindo a frase que me acompanha desde que comecei nessa área “juros não leva desaforo”!

O SP500 fechou a 2.762, com queda de 2,12%; o USDBRL a R$ 3,2180, com alta de 1,62%; o EURUSD a 1,2460, com queda de 0,38%; e o ouro a U$ 1.332, com queda de 1,18%.

Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário