Inflação: A Revanche

1 de dezembro de 2015

Papai Diginel

Outro dia estava assistindo o noticiário pela TV sobre a crise na profissão de Papai Noel. Dizia que o número de contratações para as festas de final de ano caíram mais de 50% por causa da crise. Parece que este ano, os velhinhos de barbas e cabelos brancos que apresentam o perfil ideal para esta função, terão que buscar outras oportunidades, se é que elas existem.

As crises passam, e daqui algum tempo o Natal não será tão ruim como o que se projeta agora. Porém o grande risco que se apresenta para eles é outro.

Como comentei ontem, as vendas on-line durante a promoção da Black Friday deste ano ultrapassaram os US$ 3,0 bilhões. O total do varejo foi de US$ 10,4 bilhões uma queda de 10% em relação ao ano anterior. Isso não significa que as vendas de final de ano, que representam uma parcela importante sobre as vendas do ano, será um fracasso.

Uma nova atitude do consumidor está fazendo com que as lojas de departamento se adaptem. "Não é mais sobre um dia, mas uma temporada de ofertas", comentou Matthew Shay - Presidente da National Retail Federation. "Os consumidores estão percebendo que a Internet é o lugar para um bom negócio, a qualquer momento, a qualquer dia", segundo Gene Alvarez - Presidente da empresa Gartner.

A tabela abaixo dá uma boa ideia como as vendas em alguns setores performaram neste ano.

Não é para menos que as lojas de departamento vêm coletando vendas estagnantes. O Deutsche Bank projeta vendas crescentes para a Amazon, o mesmo não acontecendo com as lojas de varejo.

A Amazon vem trabalhando em seu projeto de usar drones para fazer a entrega dos produtos a seus clientes. Nesta semana, eles divulgaram o vídeo abaixo com mais detalhes de como deverá funcionar.
Todos nós passamos a comprar mais on-line, pois apresenta uma série de vantagens: pesquisa do melhor preço, facilidade de compra - pode fazer a qualquer hora do dia e evita o trânsito dos grandes centros. Um dos inconvenientes seria o tempo de entrega que a Amazon vai conseguir mitigar.

Esse movimento estrutural irá acarretar inúmeras mudanças, das quais poderia listar as seguintes: viabilidade futura das grandes lojas - Wal Mart; diminuição de empregos - vendedores, caixas; diminuição de gastos em propaganda; impacto nos Shoppings Centers, e etc...

O Papai Noel físico será substituído por um vídeo em 3-D nas telas de TV, na hora da ceia! O Papai Diginel!

No post o-dito-pelo-não-dito, fiz meus comentários sobre o SP500, considerando dois trades opostos:
  • Opção 1 - Sugiro duas possibilidades para o novo nível de stoploss, a primeira seria no ponto de entrada a 2.020, e a segunda a 1.990 - a mais correta do ponto de vista técnico. Caso o mercado volte a cair,  no primeiro nível teria um resultado nulo, e no segundo uma perda de 1,5%.
  • Opção 2 - Manter o stoploss no mesmo nível a 2.120, o que resultaria numa perda de 3,7%.
O SP500 está se "equilibrando" na linha azul indicada na figura, e aproxima-se de uma área tecnicamente de muita importância, entre 2.120 - 2.140. Os dados de momentum são positivos para a alta. Caso haja o rompimento desses níveis, a bolsa poderá subir expressivamente.

Tenho lido muitos relatórios que alertam para vários perigos da bolsa americana: P/L elevados, posições compradas em extremos, lucros obtidos artificialmente via recompra de ações, alta dos juros pelo FED, e etc... Pela análise técnica, esta indecisão é visível, basta observar que em 2015, praticamente não saiu do lugar.

A teoria moderna de finanças está dando, cada vez mais  importância as finanças comportamentais, afinal somos humanos. No passado, considerava-se que o mercado era eficiente e os investidores agiam racionalmente, porém isso não se tem mostrado sempre verdadeiro. Esta nova tendência, do ponto de vista acadêmico, encontra ainda muita resistência, muito ainda será desenvolvido.

A análise técnica se enquadra bem neste novo conceito, pois parte do pressuposto que  tudo está expresso nos preços, e é através dele que se tomam as decisões. Certamente, os investidores ao decidirem seu portfólio levam em consideração motivos racionais e emocionais, as vezes mais um, as vezes mais o outro.

- David, enrrolation!
Teoria! Pois bem, se o SP500 ultrapassar o intervalo acima, vamos comprar! Mas aguardem eu informar os preços e stop. Talvez este seja o presente do Papai Diginel para 2015! Hahaha...

O SP500 fechou a 2.102, com alta de 1,07%; o USDBRL a R$ 3,8534, com queda de 0,36%; o EURUSD a 1.0625, com alta de 0,57%; e o ouro a US$ 1.068, com alta de 0,44%.
Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário