2020: O risco vai compensar?

25 de março de 2013

Je suis désolée!


Depois de muito “diz que me diz” na semana passada, houve um acordo em relação a situação de Chipre. Os detalhes ainda não são conhecidos porém ficou definido que os depositantes com mais de 100.000 euros pagarão parte da conta, os detentores destes valores estão com seus recursos congelados.

Vocês devem lembrar meus comentários que, pelo fato dos países membros do EMU adotarem uma moeda única, permitia uma movimentação de recursos entre países sem custo. Porém esta nova situação imposta pelo governo Cipriota foi quebrada, em outras palavras é como se Chipre tivesse abandonado o euro, mas manteve as aparências continuando.

De outra forma, por causa do plano de Chipre, de impor restrições na movimentação do dinheiro, um euro em Chipre não vale mais a mesma coisa que um euro num banco alemão. Em economia se diz que um governo tem a opção de escolher duas entre as três opções: Política monetária independente (fixar seus juros), uma taxa de câmbio fixa e uma movimentação livre de capital. Este é o "trilema", por que nunca se pode ter os três ao mesmo tempo. Se Chipre abandonar a livre movimentação de capital, a próxima ação lógica a ser tomada seria ter sua própria política monetária, ou seja, abandonar o euro.

Em relação ao Club Med, esta situação irá colocar uma grande dúvida aos seus habitantes, continuar ou não com seus depósitos nos bancos de seus países? Lembrem que hoje não tem nenhum custo esta transferência.

Uma outra ideia mais mirabolante surgiu, os russos ou melhor seu Presidente Putin, estaria guardando embaixo da manga uma "quadra de az". Qual a ideia? Trocar os euros de Chipre por rublos, sem perdas! Lógico que ganhariam algumas "concessões". Não vale a pena entrar em detalhes, pois se for adiante teria que ser implementada esta noite, e amanhã já saberíamos os detalhes. Interessante!  

Vocês devem ter ficado surpresos com a manifestação de 300.000 franceses contra o casamento de casais gays, afinal porque tanta gente teria uma posição sobre a vida pessoal dos outros? A razão real é que o Presidente Hollande é o mais impopular líder Francês desde 1981, 2/3 dos franceses estão désolée! O real motivo foi outro, a economia francesa tem um desempenho ruim. Não fosse a Alemanha para salvar a pátria, a Europa já teria um curso muito pior, veja a seguir a comparação da produção industrial com os americanos. 


As últimas recomendações de analistas para o ex-popstar ouro estão mais negativas, isto por si só não é motivo para eu alterar minha visão do metal, porém sua performance tem sido desanimadora. No post ouro-queda-de-um-astro, propus dois caminhos possíveis, o mais provável era que a queda fosse contida ao redor de US$ 1.525/1.530, para depois subir e uma segunda onde este intervalo seria rompido. Pois bem, vou alterar meus cenários, acho que o mercado poderá buscar níveis mais baixos antes de subir, veja o gráfico a seguir. Isto significa que os inverti em prioridade, não eliminei.
No post mencionado acima já tinha deixado a possibilidade de venda, mas reforçava os cuidados a serem tomados, agora me sinto mais confortável em sugerir venda ao redor de US$ 1.630 com um stoploss de US$ 1.670. Caso seja bem sucedido, vamos estabelecer mais adiante o profit taking, que deveria se situar dentro do retângulo em verde.

O SP500 fechou a 1.551, com baixa de 0,33%; o real a R$ 2,0107, sem variação; o euro a 1,2857, com queda de 0,97% e o ouro a US$ 1.603, com queda de 0,26%.
Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário