2020: O risco vai compensar?

21 de março de 2013

Vai faltar oxigênio


O ECB deu um ultimato para o Governo de Chipre, ou a proposta de taxar os correntistas é aceita até segunda-feira, ou vai suspender as linhas de crédito aos seus bancos. Isto deve ter colocado pressão nas negociações que vem acontecendo com os Russos, e se por acaso este acordo for fechado, abrirá um precedente importante, pois não é qualquer país e sim a Rússia, fornecendo um pacote de socorro a um membro do EMU! Hummm.... o pessoal da troika não vai gostar nada, nada.

Nos já ouvimos inúmeras vezes que a geração dos baby boomers, está se aposentando e várias mudanças estruturais estão acontecendo naquele país, como a elevação de postos de trabalho para os mais idosos, que aceitam salários menores que os mais jovens. Analisando alguns dados podemos entender os motivos destas mudanças. O gráfico a seguir mostra o aumento constante da expectativa de vida tanto dos homens quanto das mulheres, acredito que nenhum comentário é necessário, pois este é um fenômeno mundial.


Dentro desta pesquisa, 57% dos trabalhadores americanos tem menos de US$ 25.000 de poupança, sem considerar o valor de suas casas, é um valor muito baixo para os padrões daquele país. Como contra partida, 28% não tem confiança que terão recursos suficientes para se aposentar confortavelmente, o maior nível na história desta pesquisa. As mesmas forças estão pressionando as empresas, pois a elevação na expectativa de vida pode agregar compromissos em seus planos de pensão num total de US$ 97 bilhões.

O que isto pode afetar nossas vidas? No curto prazo nenhuma mudança, afinal é um movimento estrutural, porém como Charles Chaplim já antevia em seu filme Tempos Modernos, os homens virarão máquinas em seus trabalhos e motivados principalmente por uma sociedade consumista, visando o lucro dos empresários.

-David, espera aí, você virou comunista ou socialista?
Boa, até está parecendo, mas onde eu quero chegar é que fomos induzidos a consumir produtos e mais recentemente serviços, que melhoraram muito nossas vidas, mas nos motiva a uma corrida para aumentar nossos ganhos. Paralelamente os avanços na área de saúde ocasionou um aumento “inesperado” da força de trabalho, alavancados pela inclusão dos Asiáticos, preparados agora, para substituir os ocidentais com salários muito inferiores. Tudo isso fez com que quem detinha capital acumulasse mais patrimônio pelo crescente lucro das empresas, enquanto o cidadão comum ficou cada vez mais pressionado a viver com salários estagnados e consumo crescente.

Os países mais pobres estão presenciando guerras ou revoluções internas, e esta situação acontece quando já não se tem nada a perder. Não é o caso dos países desenvolvidos ou em desenvolvimento, mas um americano de classe média ter acumulado somente US$ 25.000 durante toda sua vida é muito pouco! Estamos num grande desequilíbrio social e estas situações historicamente não acabam bem!

O Bernanke reafirmou sua estratégia de criar empregos, custe o que custar, e ele sabe melhor do que ninguém destas forças que remam quanto ao seu objetivo. Uma parte do patrimônio dos aposentados já está sendo prejudicado, com as taxas de juros negativas nos últimos 5 anos, o outro pedaço, que são as ações, estão sendo beneficiadas pelos helicópteros, e por último os imóveis cuja queda foi estancada. Agora ele sabe também que esta situação não pode continuar ad infinitum, pois não é saudável. Pelo relatório do FED junto com a secção de perguntas e respostas, fica nítido que ele prefere correr o risco de correr atrás da inflação, se esta acontecer, que arriscar uma interrupção do programa prematuramente.

Quem vai ganhar, a deflação ou a inflação é uma reposta que vale uma fortuna. Então não vou gastar meu tempo nem sua paciência nesta futurologia, o que os gráficos me dizem até agora, é que o SP500 ainda teria uma queda importante dentro desta janela de tempo, se antes vai até 1.600 ou não, eu não sei, mas como um alpinista que escala uma montanha, a cada metro que sobe a quantidade de oxigênio diminui, o mesmo pode-se dizer deste ativo, em algum momento vai acabar o "gaz"!  


O SP500 fechou a 1.545, com queda de 0,83%; o real a R$ 2,01, com alta de 1,03%  (comentários amanhã); o euro a 1,2901, com queda de 0,24% e o ouro a US$ 1.614, com alta de 0,51%.
Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário