Inflação: A Revanche

18 de junho de 2015

Jogo dos pontos - FED

Você deve lembrar da sua época de criança, as revistinhas infantis que tinham jogos de ligar os pontos. Os pontos tinham uma sequência que ao terminar visualizava-se a figura de um personagem. Para dizer a verdade, nem sei se ainda existem hoje, pois cada vez mais, observo crianças nos restaurantes entretidas com seus Smartphones ou Ipads, revista de papel, não lembro ter visto ultimamente.

Ontem, ao término da reunião do FOMC, foi publicado o costumeiro comunicado, e juntamente as novas previsões para os principais dados econômicos, bem como a expectativa que os membros do FED têm para a evolução das taxas de juros.

Na ilustração acima, as cores identificam a evolução das projeções entre a última reunião e esta. Algumas evidências saltam aos olhos, primeiro que é quase certeza que haverá elevação de juros este ano, e segundo que os movimentos subsequentes serão mais lentos.

Já o mercado resolveu empurrar mais para frente a data em que os juros começarão a subir. Agora é janeiro do próximo ano, ao invés de setembro, este último, ainda é a aposta mais forte dos economistas.
A informação mais importante do comunicado, na minha opinião, foi a diminuição nas expectativas de crescimento da economia, assim como, os baixos níveis de inflação.
Qualquer um pode pegar o gráfico com os pontos projetados pelo FED e traçar a sua curva, criando um "jogo dos pontos - FED", mas diferente do infantil, que existe uma sequência a seguir, este vai depender dos dados econômicos. Agora se ele começar a se parecer mais com um monstrinho, ou pior, uma linha reta próxima de zero, não vai ser nada divertido, e machucará a credibilidade do FED.

No post a-vaca-esta-velhinha, comentei sobre os juros de 10 anos: ...Como apontado abaixo (em vermelho), o mercado ultrapassou o que eu tinha denominado em outro post como a Golden Area, indicando que um trade para apostar na alta de juros seria favorável, como foi. Os indicadores técnicos estão bem, porém alguns fatores me fizeram declinar dessa ação. O que exatamente, não é claro para mim. Poderia resumir, que o shape do gráfico me deixa dúvidas, e na dúvida, eu aprendi que é melhor não fazer nada...
Não que tenha acontecido nada de muito importante, as taxas de juros declinaram de 2,5% a.a., para próximo a 2,30% atualmente.  Essa queda não significa que o mercado de juros mudou. A ação do FED, teve um impacto maior nos juros de curto prazo, com o possível alongamento do processo de alta do FED.
Para se ter uma convicção maior, que os juros deram meia-volta (queda), o nível de 2,10% tem que ser rompido, até lá o que está ocorrendo pode ser uma correção. Naturalmente, acima de 2,5% a alta readquiri fôlego. Por estas razões, o mercado está exatamente no meio deste intervalo, e para apostar tipo "Cassino", prefiro ir ao próprio. Fique de olho!

O SP500 fechou 2.121, com alta de 0,99%; o USDBRL a R$ 3,0593, sem variação; o EURUSD a 1,1358, com alta de 0,20%; e o ouro a US$ 1.201, com alta de 1,35%.
Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário