2020: O risco vai compensar?

19 de dezembro de 2019

A Europa continua desintegrada


O último ano foi dramático para os países europeus, não que os precedentes tivessem sido muito melhores, mas algo de inédito ocorreu. Em todas as crises anteriores a Alemanha, maior economia do bloco, segurava as pontas. Nesse ano foi ela que acabou jogando o grupo praticamente na recessão. O grande culpado foi o Presidente Trump, pois a guerra comercial com a China empurrou a indústria automobilista desse país para sua pior crise, dado que depende muito das suas exportações.

Diante dessa série de problemas, o ECB comandado ainda por Mario Draghi até o mês passado, foi agindo com as armas que tinha, o qual seja sua política de juros negativos, o que motivou a série de recordes no volume de papeis negociados com juros abaixo de zero. Muitas situações bizarras acabaram acontecendo como o caso do título emitido pela Áustria, com vencimento em 100 anos, rendendo 1,2% a.a. Também qual o problema se quem comprou não vai resgatar! Hahaha ...

Mas uma luz parece se ascender, já no 4º trimestre, os dados começaram a parar de piorar, isso permitiu uma recuperação das bolsas, além do euro ameaçar uma recuperação. Os dados coletados pelo índice de surpresa computado pelo Citibank dão conta disso.


Será que essa melhora é suficiente para um alento ou daqui a pouco volta tudo ao normal levando a economia europeia para uma queda sem fim? A análise técnica do euro pode dar um certo alento.

No final de 2018 o post euro-sem-destino, fiz as seguintes previsões para o euro: ... “ Em diversas ocasiões no passado, ao tentar romper a linha vermelha, o mercado retrocedeu. Em algum momento esse triangulo será rompido, o que não sabemos se será desta vez (1). Em todo caso, se isso acontecer, o euro poderá atingir € 1,40 ou até acima disso” ... ...” Mas se a linha for respeitada e ao atingir a marca de € 1,28 o euro dá meia volta (2), o nível de € 1,10 poderá ser revisitado” ....

O Mosca não foi feliz nas suas colocações para 2019, pois o euro não ameaçou a menor alta durante todo o ano. Esse fato deveria me motivar a refazer toda minha estratégia? Inicialmente vale a pena avaliar onde foi o erro. Se vocês analisarem, a moeda única continuou na correção que data desde 2018 que ainda não terminou. As variações foram mínimas durante o ano, só para se ter uma ideia, da data da publicação acima até hoje, a queda foi de apenas 1% - tenho pena dos traders dessa moeda!

Sendo assim, não posso considerar, pelo menos ainda, que foi um erro. Essa correção, cuja extensão não é a mais provável, tanto do ponto de vista de retração, bem como do tempo dispendido, foi o causador desse desvio de prognóstico. Com esse pano de fundo, vou renovar para 2020, a previsão anterior – pelo terceiro ano consecutivo.

Como apontei no post os-BCs-com-palavra, no curto prazo o euro poderia atingir novas mínimas dentro da queda recente: ... “ O primeiro nível é ao redor de € 1,08, pouco mais de 1% de queda do atual. Caso não contenha esse patamar, o próximo estaria localizado a € 1,05/ € 1,055”, correspondendo a área em laranja.

Em seguida, eu espero um movimento de alta que pode levar a moeda única ao um patamar entre 1,25 até 1,40. Tudo isso poderia ocorrer num prazo mais elevado, que ultrapassaria 2020. Mas é importante frisar que, caso a moeda única ultrapasse a última marca, um movimento de mais longo prazo poderá estar se materializando levando a moeda única acima do máximo histórico de 1,60.

Para finalizar não poderia deixar de destacar uma situação também possível, que ocorreria caso o euro não revertesse a queda dentro do retângulo laranja e continuasse a cair. Qualquer negócio abaixo de 1,0339, e basta um único, que me obrigaria a rever todas essas previsões.

- David, porque tamanha rigidez?
Na teoria de Elliot Wave existem 3 princípios invioláveis:
1)      A onda 2 não pode ultrapassar o início da onda 1.
2)      A onda 3 não pode ser a menor dentre as ondas de impulso.
3)      A onda 4 não pode penetrar no ponto máximo da onda 1.
No caso, se o euro negociar abaixo de 1,0339, estaria violando o primeiro princípio acima.

Esse é o último post de mercados do ano, a próxima publicação será no dia 30/12 que conterá o resultado dos trades. Até 16/01, somente haverá publicação caso algo de extraordinário acontecer. como as posições permanecem abertas, queria fazer um ajuste no stoploss do Ibovespa para 109.500, os demais permanecem os mesmos.

O SP500 fechou a 3.205, com alta de 0,45%; o USDBRL a R$ 4,0703, sem alteração ; o EURUSD a 1,1117, sem alteração; e o ouro a U$ 1.478 com alta de 0,20%.

Boas Festas e Feliz 2020


Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário