2020: O risco vai compensar?

30 de outubro de 2012

Dilema do Seculo XXI


O que melhor que uma gueixa para identificar o Japão? É um povo com muita dedicação e disciplina, mas vive uma estagnação econômica há vários anos. Depois da 2ª Guerra Mundial, entre 1953 e 1973, o Japão desenvolveu-se muito e retornou ao mercado externo. Foram as duas décadas do chamado “milagre econômico.
Com os problemas que o mundo sofreu durante os anos 70, a elevação do preço do petróleo e da inflação, o Japão consegui sair imune. A partir dos anos 80, foram de grande crescimento e muita especulação, tanto no mercado imobiliário como nas bolsas de valores. Ao final desta década o índice Nikkei atingiu seu pico próximo a 40.000, onde nunca mais voltou.


Para evitar uma quebradeira generalizada o Governo Japonês se utilizou de maciças intervenções nos bancos e injeção de elevados volumes de liquidez, o que o mosca chama com o cognome de helicóptero, não foram uma, duas ou três, mas inúmeras vezes.

Como este processo inciou há mais de 20 anos, e razoável avaliar seus resultados. Muitos analistas não gostam de fazer este paralelo por considerar o povo Japonês muito diferente do Ocidental, eu tenho minhas dúvidas porque no final do dia todo mundo tem que comer, trabalhar e se divertir, não pode ser tão diferente assim. O primeiro gráfico é da evolução das taxas de juros dos títulos de 10 anos. Com exceção do período anotado em vermelho, onde houve uma baberagem do BOJ, a taxa é declinante e já faz um bom tempo que está ao redor de 1% a.a.


A seguir a explosiva ascensão de sua dívida em relação ao PIB, atualmente a maior do planeta. Estes níveis desafiam qualquer teoria econômica,  pois com níveis muito inferiores vários países tiveram problemas para se financiar. No caso do Japão existem dois motivos principais para que isto ainda não tivesse acontecido: a) 90% dos financiadores são indivíduos ou empresas ou bancos japoneses; b) Como a taxa de juros é literalmente zero, o custo de financiamento, é baixo.



Por último, para saber se estes helicópteros funcionaram, vejamos como foi a evolução de seu PIB. Que tal, animador?


Hoje, ao consultar as notícias do dia, me surpreendi pelo fato do BOJ ter resolvido enviar mais helicópteros, vejam a chamada da Bloomberg, o destaque é meu.

Bank Of Japan Expands Quantitative Easing (Again) While Economy Misses Forecasts (Again)

Os objetivos não foram alcançados no quesito da inflação que ficou abaixo de 1% a.a. como consequência a bolsa fechou em queda de 1%, e pasmem vocês o Yen se valorizou!

Pergunta do mosca ao BOJ: Vocês ainda acreditam que agora vai funcionar?

Pergunta ao FED: Será que o USA é tão diferente que os helicópteros vão surtir efeito?

Good Luck!

Hoje o UBS anunciou um corte de 10.000 funcionários no seu departamento de Banco de Investimento, por causa de um prejuízo de $ 2,2 bilhões de Francos Suíços. Esta Instituição é mais uma das grandes que estão tendo que se adequar aos novos tempos, e dá sustentação ao meu argumento, que a área financeira não vai mais oferecer as mesmas oportunidades do passado está-na-hora-de-procurar-outra-vaca.

O SP500 não teve negócios; o real fechou a 2,0303, com queda de 0,14%; o euro a 1,2960, com alta de 0,44% e o ouro a US$ 1.709, sem variação.
Fique ligado!


Nenhum comentário:

Postar um comentário