2020: O risco vai compensar?

24 de outubro de 2012

Me engana que eu gosto


A cantora Wanessa Camargo interpreta uma música de sucesso, me engana que eu gosto. Recentemente, para quem seguiu à novela Av. Brasil pode assistir inúmeros casos de traição, inclusive as cenas da Carminha com o Max na mansão, e ninguém da casa viu! Come on!
Mudando de foco, a esperança de boa parte dos economistas em solucionar a crise, seria que a China direcionasse sua produção ao seu mercado interno, em detrimento das suas exportações. Veja a seguir a evolução das exportações deste país, não caiu nenhum um centavo! Mesmo com a Europa na draga que se encontra ultimamente.


Com certeza vocês devem estar se perguntando, mas quem substituiu a Europa? No próximo gráfico estão as evoluções das exportações para a Europa e USA, bingo! Além dos Yankees, o Brasil agora é o maior importador da China.


Enquanto o mundo estava crescendo a taxas saudáveis este tipo de situação não causava nenhum problema, mas nos dias de hoje, onde quase todos enfrentam problemas sérios de desemprego, a população destes países ficam furiosas e os Governantes tendem a tomar, inicialmente, medidas protecionistas.


Sabemos que no próximo mês haverá eleições Presidenciais nos USA e que a disputa está bem acirrada entre Rommey e Obama. Desde o debate da semana passada, quando Obama levou uma lavada de seu oponente, os mercados começaram a ficar preocupados, caso o desafiante vença as eleições, e ele cumprir o que está pregando, voará schmockes(*) no ar. Basta ver sua posição sobre a China, onde pretende, no primeiro dia de seu mandato, declarar aquele país como especulador em sua moeda, autorizando o Presidente a adotar sanções comerciais. Do outro lado, os Chineses detêm um volume de títulos americanos suficientes para detonar um colapso nos preços destes títulos.

Como dizia um ex-colega de trabalho: Numa chuva de schmocke(*), pega o menorzinho rápido e zera! Hahahaha.......
(*)Para quem não sabe, schmocke é o órgão genital masculino, no dialeto Idish.

O SP500 fechou a 1,408, com queda de 0,31%; o real a R$ 2,0245, com queda de 0,10%; o euro a 1,2966, com queda de 0,14% e o ouro a US$ 1.701 com queda de 0,34%.
Fique ligado!

Um comentário: