2020: O risco vai compensar?

13 de fevereiro de 2020

A sedução do lucro



Esta semana dediquei os posts a assuntos relacionados ao retorno de investimentos, espero que esteja sendo útil aos leitores. É verdade que as últimas notícias sobre o coronavírus não são muito animadoras, com a contabilização de casos “mal classificados” o número de pessoas contaminadas alcançou 60 mil, enquanto o número de mortes subiu para 242, segundo essa nova métrica, totalizou mais de 1.300 mortes. O interessante é entender como o número de mortes pode ter aumentado por esse novo critério. Afinal, morreu é morreu, não tem critério!


A paralisação de dezenas de cidades está deixando o mercado receoso de seu impacto. A ilustração a seguir aponta para o impacto destas medidas adotadas pela China no PIB e no número de habitantes impactados.


Mas vamos voltar ao assunto de hoje. Tenho certeza que quando você sabe que um determinado ativo subiu X%, e esse X é grande, busca argumentos para justificar porque não entrou, lógico, se você não possui esse ativo: muito arriscado, vai despencar logo, quem comprou tinha inside information e por aí vai, tudo isso para não sofrer por não estar nesse barco. É humano!

Mas o que não está detalhado nessa informação foi o que aconteceu no passado, e como isso se compara com outros investimentos. Com um ganho de 44%, o Bitcoin é de longe o ativo com melhor desempenho até agora em 2020.

O que isso significa, exatamente, é que se você comprou o Bitcoin em 31 de dezembro a precisamente US $ 7.119,63 e o manteve até hoje, o valor de sua moeda aumentou 44%. É obvio, mas isso é importante porque a maneira como falamos sobre retornos é relevante.

O Bitcoin subiu 44% nos primeiros 42 dias do ano, isso é um fato, mas outro fato é que o Bitcoin começou o ano 64% abaixo de sua máxima histórica e ainda permanece 48% abaixo desses níveis. Isso faz pensar: e se as ações seguissem a mesma sequência de retornos do Bitcoin desde seu pico em 2017. Como seriam as manchetes?

Como o Bitcoin chegou ao seu ponto mais alto em dezembro de 2017, o Dow também estava fazendo o melhor de todos os tempos. O gráfico abaixo, mostra que se a Dow tivesse seguido o caminho do Bitcoin, estaria hoje em 13.165.


Se isso realmente acontecesse, as manchetes não seriam "Dow subiu 44% no ano", seriam mais como "recuperação temporária", "Muito rápido demais?", E outros argumentos muito mais incendiárias.

Comparar o Dow com um ativo nascente como o Bitcoin é ingênuo, apenas enfatizo para mostrar a maneira absurda, mas inevitável, pela qual vemos o desempenho.

Enquadramos retornos em termos de onde algo está hoje versus o máximo, o mínimo, o início do ano e os últimos 1, 3 e 5 anos, para citar alguns. E tudo isso é válido em graus variados, mas nada enquadra sua opinião em um investimento como o preço que você pagou por ele.

Visualizar o mundo através desta lente pode levar a todos os tipos de erros comportamentais, que é cometido mais vezes do que gostaria de admitir.

O que é especialmente problemático em nossos cérebros nas ações, é que estar ciente de nossos próprios pontos fracos não nos dá a capacidade de superá-los. É quase impossível se libertar dos grilhões de como um investimento o tratou. Analisar objetivamente algo por seus próprios méritos, em vez de seus resultados, é o que separa o joio do trigo.

A última palavra de "Adam Smith", que escreveu sobre isso no The Money Game, um dos livros de investimento favoritos de todos os tempos.

Uma ação é para todos os fins práticos, um pedaço de papel que fica em um cofre de banco. Muito provavelmente você nunca o verá. Pode ou não ter um valor intrínseco; o que vale em um determinado dia depende da confluência de compradores e vendedores naquele dia. O mais importante a ser realizado é simplista: a ação não sabe que você é o proprietário. Todas essas coisas maravilhosas ou terríveis que você sente sobre uma ação, uma lista de ações ou uma quantia de dinheiro representada por uma lista de ações, todas essas coisas não são correspondidas pela ação ou pelo grupo de ações. Você pode estar apaixonado, se quiser, mas esse pedaço de papel não o ama, e o amor não correspondido pode se transformar em masoquismo, narcisismo ou, pior ainda, em perdas de mercado e ódio não correspondido.

Sempre fui cético sobre os materiais de venda utilizados pelos fundos de investimentos. Tem aquele gráfico apontando seu retorno desde o início, e podem estar certos de que, 99% dos casos é positivo – se não fosse não estariam anunciando.

Quando eu estava na Linear resolvi criar um gráfico que media o retorno em termos anuais considerado que o investimento era feito em cada dia de existência do fundo. Para um fundo ser considerado bom, o resultado deve ser uma linha reta paralela ao eixo do tempo, por exemplo um retorno de 10% a.a., com uma taxa de CDI a 6% a.a., isso seria consistência. Não estou levando em consideração neste exemplo a volatilidade, mas que também é importante.

Se por outro lado essa reta for descendente cuidado, esse gestor ganhou no começo e não consegue manter esse retorno. Acredito que a grande maioria dos fundos acontecesse isso.

Dá próxima vez que estiver em dúvida sobre um fundo peça esse gráfico, se é que eles irão entender o que você pretende!

No post e-agora-Jose, fiz os seguintes comentários sobre o euro: ...” No gráfico diário a seguir, o euro deu um sinal de queda no curto prazo, abrindo a possibilidade de novas mínimas a seguir. Esse intervalo seria entre € 1,08 - € 1,07” ... ... “ Não vou me aventurar nesse trade” ... ... “Os motivos é que o resultado seria baixo ~ 2 % sem uma convicção que justifique o risco” ...


Essa é uma situação que se encaixa perfeitamente no tema acima do post. Embora eu tenha conscientemente decidido não participar de nenhum trade com o euro, depois que o movimento acontece como se esperava, sou levado a pensar: “estava na cara que iria acertar, por que não entrei!” Ex-post é tudo mais fácil. Em todo caso, o que devo ficar feliz é de não ter sugerido o contrário – compra de euro, pois espero uma alta da moeda única em breve.

No gráfico a seguir, com janela semanal, apontei o nível de 1,07 como “matematicamente” correto para que a reversão ocorra. Talvez o termo melhor seja tecnicamente correto, embora isso não exista em análise técnica.


- Opa, vai dar uma sugestão de compra a 1,07?
Infelizmente vou te frustrar (de novo! Hahaha ...). Existe indicações que esse seria um nível ideal” para entrar, porém, como se trata de um movimento de queda lento e gradual por tanto tempo, quem sou eu para definir que agora vai reverter! Vou esperar que o mercado me indique que a queda terminou, ao invés de eu tentar adivinhar o melhor ponto, só para depois dizer que entrei na mínima.

Se agisse assim só aumentaria meu risco podendo conseguir uma pequena vantagem no preço de entrada, além de se vangloriar com os amigos. O ego não dá lucro e na maioria dos casos muito prejuízo.

O SP500 fechou a 3.373, com queda de 0,16%; o USDBRL a R$ 4,3498, com queda de 0,11%; o EURUSD a 1,0838, com queda de 0,31%; e o ouro a U$ 1.575, com alta de 0,66%.

Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário