Inflação: A Revanche

3 de agosto de 2015

Replay!

Assistir um jogo de futebol no estádio é muito melhor que pela televisão, quem está acostumado sabe bem essa diferença. Somente numa situação, é melhor em casa, quando um lance duvidoso ocorre. No estádio não existe o "replay", fica-se com a opinião do radialista ou assiste-se este lance quando do retorno a sua casa. Em todo caso, nada vai alterar o curso do jogo, uma vez que, mesmo que o juiz tenha errado, vale a sua decisão.

E quando se têm dúvidas de um mesmo dado econômico, publicado por duas fontes distintas? Neste caso, o mercado decide qual julga mais correto. Hoje foram publicados os dados de PMI da China, e vejam os resultados segundo duas óticas. Inicialmente os oficiais no nível de 50, um número que indica neutralidade, nem expansão nem retração.

Agora o mesmo índice publicado por outra fonte independente. Neste, claramente a economia Chinesa encontra-se em retração, já alguns meses.

Qual deles está correto? Embora as diferenças não sejam tão grandes, se a segunda for a correta, parece que uma desaceleração está em curso. Fomos buscar outras pistas.

O PIB Chinês é de dar inveja para qualquer país, com crescimentos expressivos nas últimas décadas, sofreu uma desaceleração recentemente, mas ainda encontra-se num nível elevado.
O grande motor da China foram os Investimentos e as exportações, ficando em segundo plano o consumo. Esperava-se que o consumo interno substituísse a queda das exportações, porém não foi o que aconteceu, o primeiro permaneceu em seus níveis médios, enquanto esse último caiu drasticamente. No gráfico a seguir nota-se que o comércio mundial praticamente não cresceu depois da crise de 2008.

Ainda na esperança de elevar o consumo, o mercado esqueceu de combinar com os russos, ou melhores chineses, pois a evolução demográfica, sugere algo exatamente ao inverso.

A população economicamente ativa, atingiu seu pico e espera-se um declínio nos próximos 50 anos. Isto significa que haverá menos pessoas para fazer o PIB crescer e mais pessoas que dependerão do PIB para sua aposentadoria e saúde.

E para terminar, vejam como o preço das commodities estão performando este ano.
Acho que não precisa nem de "replay" para saber qual das informações de PMI está correta! 

No post /preço-da-banana, fiz os seguintes comentários sobre o real: ...Estimo uma alta ao redor de R$ 3,50/3,55 e depois deste patamar um período de várias semanas de quedas do dólar para um nível ao redor de R$ 3,00/2,90, a ser melhor calculado mais a frente, uns 6% das cotações atuais. Se você quiser arriscar uma compra, sugiro um stop a R$ 3,22, não parecendo um bom risco retorno...

Na minha análise semanal não existe nenhuma indicação que o movimento de alta do dólar terminou, assim o objetivo de R$ 3,55 deverá ser atingido proximamente.

Se você seguiu minha recomendação de compra sugiro atualizar o stoploss para R$ 3,25, e esse passa a ser o nível que poderá indicar o início da correção  mencionada acima. Esta semana serão publicados diversos dados econômicos importantes, culminado na sexta-feira como os de desemprego. Vamos ver ...

O SP500 fechou a 2.098, com baixa de 0,28%; o USDBRL a R$ 3,4520, com alta de 0,98%; o EURUSD a 1,0951, com queda de 0,33%; e o ouro a US$ 1.086, com queda de 0,86%.
Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário