Inflação: A Revanche

25 de novembro de 2015

Síndrome do vermelho

Fomos surpreendidos hoje, com a prisão de um Senador da República, fato nunca acontecido antes no Brasil, e também a de um banqueiro. O trabalho do delegado Sergio Moro, está sendo implacável, padrão FBI. Essas prisões se sobrepõem as de ontem de um Amicci do ex-Presidente Lula, que tinha passe livre para entrar no Palácio da Alvorada, a qualquer hora. O delegado Moro, afirmou que não existe nenhuma prova contra o ex-Presidente, mas isso não é indicação que ele pode ficar tranquilo. Como diz o velho ditado, é melhor ele deixar a barba de molho, literalmente!

Está virando rotina pela manhã ver gráficos apontando quedas, ainda mais quando o assunto é commodities. Convencionou-se no mercado que, para as quedas usa-se a cor vermelha, e as altas verde ou azul. Assim o vermelho vem predominado.

Uma verificação do que vem acontecendo na China, é importante. O Yuan, conforme pode ser visto abaixo, vem se desvalorizando lentamente em novembro, mas nada de muito expressivo, um pouco mais de 1%, padrão Chinês.
Neste quesito também, observo vários bancos sugerindo a compra de dólares contra o Yuan, como um trade para 2016. O potencial de ganho não são expressivos, algo em torno de 10%. Vamos conferir!

Já a Bolsa de Valores por lá, depois da alta frenética de 50% no primeiro semestre, e uma queda vertiginosa após a intervenção desastrosa do BC Chinês, recuperou-se e vem mantendo certa estabilidade, muito próximo aos níveis do início do ano.

Então podemos ficar tranquilos? De maneira alguma, vários outros indicadores deixam os analistas confusos de como está a saúde da economia chinesa. Vejam a seguir o preço do cobre, metal conhecido como termômetro da economia.
Não se convenceu, então veja o próximo com as principais do grupo de commodities metálicas.

Muitos analistas estão colocando a culpa no FED, pela intenção de elevar os juros agora em dezembro. Eu não acredito neste motivo, é muito mais uma questão de excesso de oferta. Mas como sempre tem que ter um culpado, o bumbum de plantão é esse!

Mas nem tudo é má notícia para a China, seu vizinho a Índia está com uma boa taxa de crescimento e vem aumentando suas importações daquele país. Veja no gráfico a seguir a impressionante evolução nestes últimos anos.

Vamos torcer para que nada de mais sério aconteça na China, no momento atual seria algo muito sério para o mundo. Chega de vermelho!

No post recordações-amargas, fiz os seguintes comentários sobre o euro: ...eu acredito que o euro ainda vai cair abaixo dos níveis atuais, a dúvida se será mais devagar ou mais rápido. Deste ponto de vista, comprar só muito especulativamente, vender é mais tranquilo...
O mercado vem lentamente se aproximando do nível 1,045, nível que poderia gerar muitas ordens de vendas. Por outro lado, as posições vendidas na moeda única estão bastante elevadas. No gráfico a seguir, pode-se ter uma visão de como as apostas a favor do dólar se proliferaram recentemente, especialmente no euro.

Ontem estudei os dados técnicos de varias moedas, inclusive o DXY. Todas sugerem uma correção no curto- prazo. Mesmo a alta do dólar contra o real hoje, ainda não é conclusiva, mais parece fazer parte do ajuste que estou esperando. Somente acima de R$ 4,10 as preocupações aumentam. Se depender do Sergio Moro para atingir esse nível, quem deveria ser preso?  You Guess! Hahaha...

Em relação ao euro, não vou fazer nada neste preço, aguardo a confirmação do rompimento, ou um nível melhor para entrar. Se depender de mim, é melhor o pessoal curtir o peru de Tanksgiving! Hahahaha...


O SP500 fechou a 2.088, sem variação; o USDBRL a R$ 3,7410, com alta de 1,10%; o EURUSD a 1,0615, com queda de 0,23%; e o ouro a US$ 1.071, com queda de 0,337%.
Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário