Inflação: A Revanche

8 de março de 2016

Mundo frágil


Enquanto por aqui não existe nenhum assunto mais importante que as notícias sobre a operação lava-jato e derivadas, do outro lado mundo, as informações ainda apontam para uma economia fraca.

Ontem foram publicados os dados da balança comercial chinesa. As exportações caíram expressivos 25% a.a., enquanto era esperada uma queda de 12%. Essa é a maior queda desde 2009. No lado das importações a queda foi superior a estimada, situando-se em 14% a.a. O saldo ficou positivo em US$ 32,5 bilhões, porém inferior ao do mês anterior de US$ 50 bilhões.


As reservas chinesas diminuíram o ritmo de queda em fevereiro, situando-se ao redor de US$ 30 bilhões. Esse nível é compatível com o fluxo observado em 2015, antes das saídas expressivas da ordem de US$ 100 bilhões, observadas á partir de novembro daquele ano.


Por conta desse resultado, houve uma na pequena valorização do Yuan desde o início deste ano de 1,5% - grifada em verde.

Esta melhora da moeda chinesa também ocorreu em várias moedas de países emergentes inclusive o Brasil. Atualizei os gráficos comparativos entre o real e as principais moedas desses países.


Atentem-se primeiro sobre a linha preta e notem que todas as moedas desta amostra: dólar canadense; peso mexicano; rand sul africano; e o dólar australiano, tiveram valorização desde o início de 2016 - queda da cotação é queda do dólar. Em seguida a linha vermelha é a evolução relativa entre o real e cada uma delas. Com exceção do dólar australiano que teve uma valorização semelhante a do real, nas outras, nossa moeda performou melhor.

O gráfico acima corrobora minhas observações que o dólar está caindo por aqui, não só por causa do desenrolar da operação lava-jato, mas também por conta da valorização das moedas emergentes.

Desde que fomos estopados no euro, a moeda única tem oscilado pouco. No post clueless, fiz os seguintes comentários: ..."Vou colocar uma ordem de compra a 1.105 - 1.1075 com stop a 1.10. Esse próximo movimento irá esclarecer muita coisa, se o euro  voltará a subir, ou estará rumo a novas mínimas. Minha aposta é que ainda falta uma pequena alta"... Alguns dias depois o stop foi executado.



O gráfico acima é de médio prazo, e parece que está se configurando um triângulo que, neste  caso, tem mais chances de romper para baixo. Estou aguardando melhores níveis para vender a moeda única. Nesta quinta feira, o BCE se reúne, e o mercado aguarda uma nova rodada de queda de juros - mais negativo, e um aumento dos helicópteros. O "Médio Mário", agora rebaixado da categoria de super, pregou uma peça alguns meses atrás, quando decepcionou o mercado. Vamos ver se desta vez mantém o "Médio", ou vai ser rebaixado para "Mini"! Hahaha...  

O SP500 fechou a 1.979, com queda de 1,12%; o USDBRL a R$ 3,7534, com queda de 0,74%; o EURUSD a 1,1004, sem variação; e o ouro a US$ 1.261, com queda de 0,45%.
Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário