Inflação: A Revanche

18 de março de 2016

No limite


Peço desculpas aos leitores se boa parte do material do Mosca ultimamente está mais para um blog jurídico e policial, que econômico. Mais por outro lado, é inegável que esses acontecimentos podem ter repercussões importantes em nossa economia.

Ontem ao assistir o Jornal Nacional, me vi contestando á TV quando Dilma falava na posse do Lula. Mas como controlar esse sentimento, ao se deparar com tantas mentiras? Eu sei que, quando sentimos raiva é porque já não existe a menor esperança que o outro mude, então é justo o que sinto.

Mas ao refletir com um pouco mais de calma, percebi que o governo está se isolando cada vez mais. Sabe-se que Lula aceitou o Ministério para tentar salvar sua pele. Se conseguir assumir, não vai fazer nada, a única coisa que faz bem! A outra especialidade sua, que é mais rentável, se tornou muito perigosa pelo excelente trabalho do Moro. Não vai tentar nenhuma esperteza agora, mas como é um psicopata, nada está garantido!

Em relação a Dilma, podia-se ver em seu semblante na quinta-feira antes das gravações, que estava aliviada ao anunciar o "cumpanheiro" como Ministro, era sua salvação. Mal sabia ela, que ele a faria afundar mais rápido, pois nessas últimas 48 horas, fora todos os inimigos que tinha, ganhou mais uma série deles. O PMDB já deu o seu recado, os gatos, cachorros, pombos, águias e sei mais lá o que, todos no telhado. Estão de malas prontas para abandonar o barco. O Supremo virou de ponta basta analisar as últimas declarações do Ministro Celso de Melo, o Judiciário em uníssono. Os jornalistas foram caçar Janot na Suíça, que parecia uma peça á favor do governo, e segundo sua mais recentes declarações, deixa claro que está nesse cargo pelo seu histórico de trabalho e não por favores!

Quem ficou do lado do governo, a turma do PT que ou deve as calças de favores e sem ele no governo terão que buscar trabalho sério por aí, e mais alguns jovens que infelizmente não estão separando o seu viés político, com o caráter das pessoas que estão governando, além de mais meia dúzia de gatos pingados que usam o momento para aparecer.

Eu faço um apelo aos jovens que se encontram apáticos nesse momento. Eu também já fui jovem e é normal no período de formação, que se tenha um viés de esquerda. Quanto a isso não tenho problemas, podemos discutir, eu aceito. Porém, deve-se analisar quem está exercendo sua crença política, são pessoas idôneas ou usam o cargo em benefício próprio? Se você está em dúvida porque a justiça não apresentou provas, me diga se na sua vida particular essa situação que o Lula apresenta existe? Se tem algum amigo seu que te dá em consignação um sítio para usar a vontade, faz todas as reformas e etc...? E o Guarujá? Isso para dizer pouco. E as construtoras, não acredita nas prisões? Quem é o chefão do lado do governo. tem que existir um.

Outro argumento que tenho ouvido é: ..."mas quem não rouba, todos os políticos são iguais"... O grande estadista Francês disse uma frase que espelha bem a situação atual; ..."O difícil não é decidir sobre duas opções boas, mas sim sobre duas opções ruins"... Lembrem-se disso em suas vidas, irão acontecer algumas situações dessas. Por exemplo, sugiro assistir o filme a Escolha de Sófia.

Este é o caso em que se apresenta, realmente nossa classe política, não deve escapar quase ninguém, mas isso não é um pouco o espelho dos brasileiros, a famosa lei de Gerson? O PT montou uma organização para usar nosso dinheiro em seu benefício, é dessa forma que os fatos apontam. Só para seu conhecimento, o caso da Petrobrás envolve um valor enorme de R$ 50 bilhões.

Prendendo-se em argumentos verdadeiros, mas não aplicáveis à situação, você está apoiando um governo que está usando o dinheiro público para se perpetuar no poder e também em benefício próprio Vocês estão de acordo? Os outros políticos podem não ser bons, mas não existe nenhum outro partido que se lançou com um programa de corrupção tão audacioso. Bem, chega por hoje!

Vamos ver a seguir quais são as perspectivas da Rosenberg no caso dos dois cenários que existem daqui em diante, em relação ao governo.


Quero enfatizar que também é opinião daquela casa que, a probabilidade da Dilma ficar é de 15%, muito baixa. O cenário sem ela é mais incerto, como ficaria o governo? Mas nitidamente os resultados seriam muito melhores. Para traçar um paralelo, veja como um país pode mudar rapidamente, ao tirar governantes ruins. Desde que assumiu a Argentina, Macri tem dado rumo certo aquele país. Outro dia tive ciência de captações Internacionais para a Cidade de Buenos Aires, coisa que não acontecia à muito tempo.

Não estão convencidos, então veja a evolução da dívida brasileira desde 2014, comparadas com alguns países.



Bonito não!

Vamos pragmaticamente pensar na corrupção, afinal ela está aí. Eu penso que existem duas formas de corromper, uma o corruptor está está fazendo algo de útil para empresa gerando mais lucro. Essa pessoa resolve colocar um sobre preço para si. Nesse caso, é como se ela estivesse participando do lucro desse projeto. Agora outro caso, onde o corruptor inventa qualquer projeto, de tal forma que possa lhe proporcionar o lucro que deseja, mas que dará prejuízo à empresa. Nesse caso, o resultado negativo é maior que o original.

E dessa última forma que o governo se envolvia com as construtoras, o objetivo da propina era gerar recursos para eles, tanto faz o impacto para a empresa. Por exemplo, o caso de Pasadena, uma empresa que já não valia nada, mas era de grande utilidade para gerar propina no exterior.

No post trincou-o-copo, fiz os seguintes comentários sobre os juros de 10 anos: ..."Marquei no gráfico os pontos que, se ultrapassados, colocam nosso trade em situação melhor. Primeiro o nível de 2,05 - 2,10% e depois e mais importante 2,30%. Vou reajustar levemente o stop para 1,70%. Para dizer a verdade, fiquei na dúvida se deveria subir mais agressivamente para 1,80%, mas preferi ficar com o anterior"... 



Como vocês podem verificar eu já estava um pouco desconfiado sobre a forma como os juros estavam subindo, tanto é, que queria colocar o stoploss um pouco mais elevado. Nesses últimos pregões fiquei mais preocupado, e resolvi colocar o stoploss no nível de entrada 1,85%.


Está marcado acima o que eu não gostei. Pode ser que eu esteja me precipitando e daqui a pouco o mercado volte a subir, mas prefiro tirar as fichas da mesa agora. Eu esperava uma alta mais vigorosa, e não é o que está acontecendo. Eu sei que a economia americana apresenta sinais positivos, vou mostrar isso na próxima segunda-feira, mas com tantos países com juros negativos, talvez os investidores estejam diversificando em outros papéis.

Vejam o que uma das maiores seguradoras alemãs, Munich Reis, resolveu fazer, para não ter que aplicar seus euros à taxas negativas: ..."The German company will store at least 10 million euros ($11 million) in two currencies so it won’t have to pay for the right to access the money at short notice, Chief Executive Officer Nikolaus von Bomhardsaid at a press conference in Munich on Wednesday. “We will also observe what others are doing to avoid paying negative interest rates,” he said"... E não é uma empresa qualquer de fundo de quintal, administra 230 bilhões de euros!

Para terminar este post longo, não poderia deixar de publicar o twitter do candidato a Presidência dos USA, Donald Trump.

Já queria fazer meus protestos antecipados, pois se Donald Trump pedir ajuda do Moro para resolver o caso, saio às ruas! Hahaha...



O SP500 fechou a 2.049, com alta de 0,44%; o USDBRL a R$ 3,6225, sem alteração; o EURUSD a 1,1267, com queda de 0,44%; e o ouro a US$ 1.254, com queda de 0,20%.
Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário