Inflação: A Revanche

11 de maio de 2016

O dia D


Hoje é o dia D de Dilma. Michel Temer deve assumir a Presidência interina do Brasil. Já não era sem tempo, passados pouco mais de um ano que o país está sem rumo. Isso não significa que tinha antes. Os empresários estão de braços cruzados aguardando uma nova equipe para tomar as medidas certas.

Não é só da figura da Presidente que vamos nos livrar, o seu partido, o PT, está totalmente desmantelado e com um apoio mínimo de outros partidos. Do ponto de vista político o erro foi ter um único nome, Lula. Como uma empresa que depende de um só cliente, mais dia menos dia, sucumbi. Seu ressurgimento só acontecerá se Lula puder de reerguer, o que eu duvido muito, o mais provável é que a partir de amanhã, Moro entra em cena novamente.

Do ponto de vista de gestão, o PT não estava alinhado com os objetivos do país. Com uma ganância e arrogância ímpar, acreditou que poderia assaltar todas as empresas para se perpetuar no poder. Agora fica claro, por exemplo, porque Guido Mantega permaneceu no Ministério até o último dia. Para que o sistema de corrupção funcionasse bem, era necessário que os cargos de direção estivessem alinhados.

E não é só no alto escalão que essa máfia está infiltrada, nesta semana em conversa com um vizinho, que atua na área de incorporação e construção, comentou que para andar com os seus projetos, era necessário propina. A prefeitura em questão é comandada por membros do PT. Acabar com a corrupção será algo muito difícil e demorado, se é que vai acabar.

Fico imaginando quanto custa ao país esses “pedágios” disseminado na cultura brasileira, 1% - 2% do PIB? Ninguém consegue fazer essa conta. Mas por outro lado isso é uma boa notícia, pois caso a corrupção diminua dois benefícios surgem de imediato: queda no custo marginal e foco na empresa. Quando um negócio é motivado pela corrupção, o projeto que origina a propina é de pouca importância. O foco é na física e não na jurídica. Vamos torcer!

Temer terá uma tarefa muito difícil. Colocar o país nos trilhos demandará paciência e muito apoio político. É isso que o mercado irá observar nos primeiros dias. Quanto a Dilma, que está visivelmente acabada, vai bravejar cada vez mais baixo, pois será questão de semanas para ninguém mais vai ouvi-la, nem seu partido. Claro que o JEC estará a seu lado, vai perder o seu emprego atual.

Mas tenho uma boa notícia para a Dilma, como ela se especializou em pedalar as contas públicas, poderá exercitar literalmente seus conhecimentos em seus passeios matinais de bicicleta. Pedal to the metal!

O ouro vem ganhando mais adeptos, alguns bancos que sugeriram a venda do metal estão jogando a toalha. Se vocês lembrarem, o ano de 2016 começou com uma expectativa de elevação dos juros por parte do FED bem mais agressiva do que se espera atualmente. Além disso, muitos investidores começaram a externar desconfiança na política monetária exercida pelos principais bancos centrais. A implementação de juros negativos, e um sinal que suas armas estão no fim. Essa conjectura é positiva para o metal.

No passado dizia-se que, comprar ouro era um mal investimento por que não rendia juros. Mas para os franceses, alemães, japoneses e suíços, isso não é mais um problema. Aplicar recursos nesses países rendem juros negativos, assim o ouro passa a ser uma boa alternativa, e ainda leva de lambuja uma proteção contra a inflação, caso essa saia de controle.

No post paste-copy, o ouro ainda não havia rompido o nível para a execução do trade em andamento: ...” O momento parece estar próximo de uma definição, e como o gráfico acima indica, parece que será rompendo o nível de US$ 1.282, ponto de entrada que defini para o trade”...

Depois de romper e atingir a máxima de US$ 1.303, o metal penetrou novamente abaixo da linha verde atingindo a mínima de US$ 1.257.
A partir de agora, espero que o movimento de alta ganhe força, meu objetivo é US$ 1.360. Vou subir o stoploss para US$ 1.255.

O SP500 fechou a 2.064, com queda de 0,96%; o USDBRL a R$ 3,4513, com queda de 0,46%; o EURUSD a 1,1425, com alta de 0,50%; o ouro a US$ 1.277, com alta de 0,87%.
Fqiue ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário