Inflação: A Revanche

3 de março de 2017

Warren Buffet esculacha os gestores


Diversas vezes fiz comentários sobre o legendário guru em finanças, Warren Buffet. Se vocês pesquisarem no blog encontrarão várias citações. Porém foi há dois anos que fiz a “mea culpa”, lá vocês podem encontrar minhas razões do por que mudei de opinião sobre ele o-maverick-das-finanças.

Anualmente sua empresa, a Berkshire, realiza um encontro com seus acionistas, é sempre um evento muito concorrido, função de sua excentricidade e competência. Este ano além das informações referentes as ações que compõem seu portfólio, decidiu fazer comentários ácidos sobre a indústria de gestão e aconselhamento financeiro. A seguir, retransmito alguns trechos desse relatório:

... “Jack Bogle - fundador da empresa Vanguard, percursora no lançamento de fundos indexados com baixo custo, deveria ter uma estátua pelo que fez para uma boa parte dos investidores americanos”... ...”ele acumulou inicialmente somente uma pequena parcela de recursos, pois a maioria fluía para os gestores que prometiam grandes retornos, mas que resultaram em nada”! ...

...”eu acredito que os indivíduos ricos, instituições e fundos de pensão, me agradeceram quando fui por eles perguntado no que deveriam investir. Eu sugeri o investimento em fundos indiciais. Mas ao contrário, esses investidores se encantaram com a “música” dos gestores que cobram elevadas comissões, ou ainda, buscaram uma outra casta de super experts, os consultores financeiros” ...

...”esses profissionais tem um problema. Você pode imaginar um desses especialistas sugerindo a seus clientes, ano após ano, para investir num fundo que replica o SP500? Isso seria um suicídio de sua carreira. Grandes comissões são pagas a esses super experts” ...

Para mim a próxima frase é ótima pois explica os motivos emocionais que podem levar as pessoas a decisões erradas. ...”os ricos acostumados em sua vida a terem a melhor comida, escola, entretenimento, moradia, cirurgia plástica, entradas Vips de jogos esportivos, e tudo mais. Em relação a seu dinheiro, pensam ter alguma coisa superior comparado ao que a massa recebe”... ...”assim eles têm um grande problema em investir em produtos ou serviços “standards”, disponível para quem possui apenas pequenas quantias” ...

...”as pessoas ricas e instituições provavelmente continuarão imaginado que merecem algo “extra” em consultoria financeira. Os profissionais que fornecem esse serviço ficarão muito ricos. Este ano o bode expiatório foram os Hedge Funds, no próximo ano algum outro. O provável resultado para essa enxurrada de promessas se transforma no provérbio – quando uma pessoa com experiência encontra uma pessoa com dinheiro, aquele que tema a experiência fica com o dinheiro e o que tem o dinheiro fica com a experiência! ”...

Eu tenho 40 anos de experiência nos mercados financeiros e não poderia mais que concordar com esses pensamentos, aliás, é o que venho transmitindo ao longo desses 5 anos aqui no Mosca. Infelizmente aqui no Brasil ainda não existem fundos denominados passivos em larga escala, mas é uma questão de tempo. Uma categoria que é bastante popular por aqui são os multimercados, uma cópia banalizadas dos Hedge Funds internacionais. Sobre isso, tenho recomendado a meus leitores que não invistam nessa categoria, vejam o que está acontecendo com esses fundos no exterior. Agora estou em boa companhia em minhas crenças!

Alguns dados da economia americana não foram tão bons, o gráfico a seguir mostra uma comparação entre várias pesquisas sobre a manufatura e serviços. Se de um lado, a indústria está melhor, os serviços ficaram a desejar. O problema é que na economia americana, o setor de serviços representa 90% do PIB.


Fui consultar o PIB publicado pelo FED de Atalanta e diferentemente do que vinha acontecendo recentemente, onde o indicador desse banco apontava para projeções superiores aos dos economistas, repentinamente houve uma queda apontando para um PIB inferior a 2% nesse trimestre.


No post o-ceu-é-o-limite, fiz os seguintes comentários obre o ouro: ...”estou ficando com um viés um pouco mais baixista, pelo menos no curto prazo, mas não quero me arriscar numa venda. Se atingir a cotação de US$ 1.280 vou arriscar. Ainda não é uma recomendação firme. Para quem quer se envolver, siga o post” ...


Já faz um bom tempo que não me aventuro nesse mercado. Embora houvesse boas indicações que o ouro subiria, eu não achava o mesmo. No último post mencionado acima, estava me preparando para uma operação de venda, mas o mercado se antecipou e as cotações não chegaram ao nível que eu pretendia.

A formação técnica desta semana pode antever novas quedas a frente. O gráfico a seguir fornece a pista neste sentido, nada definitivo, mas um bom começo.


Conforme apontado em verde acima, quando um mercado atinge novas altas e fecha nas baixas, é um indicador de fraqueza. Foi o que aconteceu nesta semana, uma vez que, a barra representa as cotações durante esse período. No fechamento do ouro ouve uma recuperação nos preços que de certa forma questiona o que mencionei acima. Vou aguardar a abertura na próxima semana para decidir se proponho um novo trade na venda.


O SP500 fechou a 2.383, sem variação; o USDBRL a R$ 3,1143, com queda de 1,32%; o EURUSD a 1,0620, com alta de 1,09%; e o ouro a US$ 1.234, sem variação.
Fique ligado

Nenhum comentário:

Postar um comentário