Inflação: A Revanche

1 de março de 2017

Yes we can


A frase Yes we can foi usada pelo ex-presidente Obama na campanha eleitoral de 2008. Sempre achei que essa citação não queria dizer nada. E foi o que ele acabou literalmente fazendo, nada! Assim, essa frase nada mais foi que uma clonagem do Just do it, usado pela Nike, essa sim com repercussões reais, pois ou você “do it” ou você não “do it”!

Ontem alguns diretores do FED se pronunciaram a favor de uma alta de juros: Wiiliam Dudley ...”case for interest-rate hike has become a lot more compelling”; John Williams ...”FOMC should ease off the gas to avoid overheating economy” ...; e Patrick T. Harker ...”The FED could begin normalize its balance sheet” …. Somente a título de esclarecimento, esse último, está sugerindo que o FED comece a retirar a liquidez injetada nesses últimos anos.

A tabela a seguir apresenta um resumo das recentes declarações dos vários membros do FED.


Ao notar tudo isso poderia tomar emprestado a frase proferida por Obama. Os diretores do FED estão prontos a anunciar: Yes we can!

- David, ainda está com o samba na cabeça! O que você quis dizer com essa frase do Obama?
Tem razão, faltou um complemento: Yes we can subir os juros! Hahaha ...

Ontem foi divulgado o PIB americano, já com as atualizações do 4º trimestre de 2016. Praticamente não houve nenhuma variação em relação a primeira publicação. Na tabela a seguir fica claro que o único componente que contribuiu para alta desse indicador foi o consumo, o resto: Investimentos, Comércio e Governo, praticamente ficaram no zero a zero.


Como resultados passados não são garantia de resultados futuros e o mercado continua apostando firmemente que Trump vai pisar no acelerador, a seguir encontra-se a probabilidade de alta dos juros já na reunião de março. Esse dado é de dois dias atrás, um mais recente já aponta para 80%.  


O presidente Trump pronunciou nesta terça-feira uma retórica extraordinariamente diferente da campanha eleitoral e de seus primeiros dias na Casa Branca, ao entregar um apelo apaixonado ao Congresso para unir-se atrás de reformas significativas de saúde e leis tributárias.

Ele abriu seu primeiro discurso no Congresso com um apelo à unidade sobre os ataques aos índios no Kansas e a profanação dos cemitérios judeus: "Somos um país que está unido na condenação do ódio e do mal em todas as suas formas". Pediu para o Congresso revogar e substituir o Affordable Care Act, reconstruir as estradas da nação e pontes, e encontrar um compromisso elusivo sobre uma revisão das leis de imigração.

A capacidade de Trump de persuadir seus companheiros republicanos será o primeiro grande teste de sua liderança depois de um começo errático para sua administração. Entretanto, Trump assinará em breve uma ordem executiva revogada, proibindo que certos viajantes entrem nos Estados Unidos. Diferentemente da versão original, é provável que se aplique apenas aos futuros requerentes de vistos dos países alvo.

O cara é bom de marketing seu discurso foi de agrado do mercado, o que empurrou, na abertura dos mercados, a bolsa e o dólar para cima.

No post aliquota-alta-imposto-baixo, fiz os seguintes comentários sobre os juros de 10 anos: ...” sendo assim, sugiro entrar com ½ da posição nos níveis atuais de 2,41%, com um stop a 2,30% a.a.” ... ...” O trade proposto hoje é uma aposta no triângulo, essa é a razão de um stoploss tão “justo” ... Na última sexta-feira, os juros fecharam a 2,317% muito próximo do stoploss que estabeleci.


O pronunciamento de Donald Trump ontem, aliado as últimas declarações dos diretores do FED, tiveram um impacto importante nos mercados de juros hoje, conforme se pode notar no gráfico acima. A configuração parece com um triângulo, embora haja um detalhe que questiona essa assumpção. Mas isso não tem tanta importância desde de que, os juros ultrapassem a marca de 2,57% a.a.

Se minha projeção se materializar, devo aumentar a posição, acima do nível acima – 2,57%. Porém os mercados têm se mostrado bastante instáveis nesses últimos dias, com inúmeras reversões, com exceção da bolsa de valores que bate recorde atrás de recorde. Sugiro por enquanto acompanhar os próximos dias.

O SP500 fechou a 2.395, com alta de 1,37%; o USDBRL a R$ 3.0890, com queda de 0,68%; o EURUSD a 1,0546 com queda de 0,27%;  e o ouro a US$ 1.249, sem variação
Fique ligado!


Nenhum comentário:

Postar um comentário