2020: O risco vai compensar?

18 de agosto de 2020

Mais um sub produto da covid-19

 O mercado imobiliário americano não tem tido a mesma atenção que o mercado de ações. Isso de certa forma é compreensível, como poderiam os day traders comprar e vender imóveis de forma rápida e lucrar?

Eu tenho percebido durante minha pesquisa diária que, as commodities relacionadas a construção de residências tem subido de forma intensa, naturalmente imaginei que esse segmento estaria indo bem e a alta poderia ser uma atualização de estoques. Mas parece que o motivo é outro.

Antes de desenvolver minhas ideias vejamos os dados publicados hoje.

A construção de casas novas nos EUA aumentou em julho mais do que o previsto e os pedidos de construção foi o maior em três décadas, indicando que os construtores estão respondendo à robusta demanda por imóveis alimentados por taxas de juros recorde de baixas.

Os lançamentos residenciais aumentaram 22,6%, o máximo desde outubro de 2016, para uma taxa anualizada de 1,5 milhão em relação ao mês anterior, de acordo com um relatório do governo divulgado na terça-feira. Isso se compara com a previsão mediana em uma pesquisa da Bloomberg de 1,25 milhão e segue uma revisão para cima de 1,22 milhão em junho.

Os pedidos de construção, uma proxy para construção futura, aumentaram 18,8%, o maior desde janeiro de 1990. A taxa de 1,5 milhão de licenças superou a estimativa média de 1,33 milhão e agora está acima da taxa pré-pandemia de fevereiro.


O mercado imobiliário tem sido um ponto brilhante para a recuperação econômica, já que as baixas taxas de hipotecas ajudam a tornar a compra de uma casa mais acessível. Os dados mais recentes destacam essa recuperação, enquanto os números mais recentes sugerem que a tendência continuará, com uma medida do sentimento das construtoras saltando em agosto para se igualar ao maior já registrado.

“As baixas taxas de hipotecas recordes e a demanda de famílias que procuram mais espaço estão alimentando o mercado e mais do que compensando a influência negativa da turbulência do mercado de trabalho”, disse Joshua Shapiro, economista-chefe da Maria Fiorini Ramirez, Inc.

O mercado imobiliário resiliente e os gastos mais fortes com melhorias residenciais ficaram evidentes nos resultados mais recentes da Home Depot. A varejista relatou um crescimento nas vendas que era o dobro das expectativas.

Ao mesmo tempo, os construtores podem enfrentar alguns ventos contrários nos próximos meses, à medida que os custos de construção aumentam. Os preços da madeira estão nos mais altos já registrados e podem continuar subindo, dado que milhões de pequenos besouros estão destruindo os suprimentos de madeira do mundo. Os besouros já destruíram 15 anos de suprimentos de toras na Colúmbia Britânica, árvores suficientes para construir 9 milhões de casas unifamiliares.

As ações das empresas de construção, depois de terem caído mais que o SP500 durante o mês de março, iniciaram uma rápida recuperação e agora estão com uma performance no ano próxima a 30% igualando ao Nasdaq 100.
A mudança do aluguel para a casa própria (geralmente das cidades para os subúrbios) está em andamento. Os americanos estão procurando mais espaço para trabalhar e ter seus filhos educados em casa, ao mesmo tempo que reduzem a exposição a áreas densamente povoadas.

Tudo o que ocorre nesse mercado faz sentido, juros baixos sempre foram um atrativo para compra de imóveis. Um outro fator de mudança estrutural que está ocorrendo depois da covid-19, onde as empresas estão movendo parte do trabalho de escritórios para Home Office, acarreta uma demanda adicional, pois será necessário acomodar esse novo ambiente na residência. A localização nesse caso também está se alterando saindo dos grandes centros para locais mais afastados.

Ainda é cedo para conclusões mais incisivas, porém é indiscutível que os investidores estão acreditando que a pandemia está criando mais oportunidades que os pessimistas estão enxergando.

 No post vou-dar-uma-porrada-na-bolsa, fiz os seguintes comentários sobre o Nasdaq100: ...” Depois de ter rompido a máxima histórica em 11.280, ontem, com uma queda próxima a 2%, causou alguma preocupação. Hoje o mercado recupera dessas perdas e se aproxima novamente da máxima, indicando ser provável a continuidade da alta” ...

Hoje o Nasdaq100 atinge novas máximas devendo rumar para o objetivo traçado, e como já havia comentado, esses objetivos vão sendo ajustados de acordo com as informações mais recentes.
O objetivo desse movimento de alta estaria compreendido entre 12.000 e 12.700. Embora seja um intervalo mais largo, é isso que é indicado nesse momento.

Embora as bolsas estejam apresentando um movimento de alta constante desde a mínima atingida em março, o gráfico apresentado a seguir é bastante surpreendente. Como podem notar, o volume investido em bolsas desde 2019 é negativo. Além do mais, o volume em caixa ainda é bastante elevado. Essa é uma informação fornece um fator positivo caso haja uma realocação.

O SP500 fechou a 3.389, com alta de 0,23%; o USDBRL a R$ 5,4671, com queda de 0,70%; o EURUSD a € 1,1930, com alta de 0,51%; e o ouro a U$ 2.002, com alta de 0,91%.

Fique ligado!

Um comentário:

  1. Muito bom! e alem dos fatores favoráveis financeiros ,por experiencia própria no meu escritório, um assunto sociológico e psicológico influente é que, as pessoas estão revalorizando seu próprio habitat e mais profundo ainda um sentimento da importância da relatividade da vida e a consequente ação de não protelar seus sonos!

    ResponderExcluir